segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Hitchcock explica na prática a importância da montagem

 Mestre da autopromoção (além do suspense) Alfred Hitchcock deu algumas boas entrevistas explicando um pouco de sua apurada técnica. Em 1964, época em que divulgava Marnie, apareceu no programa Telescopio da TV canadense.

Durante a conversa explicou sobre a importância da “corte” em seus filmes para alcançar o envolvimento da plateia. Ele chamava de pura cinematografia e produziu um filminho para demonstrar como pode conseguir resultados diferentes sob a percepção do personagem alterando os trechos.
“Temos um close-up. Então mostramos o que ele vê.”
“Vamos supor que ele viu uma mulher segurando um bebê no colo.”
“Agora cortamos para sua reação do que está vendo. E ele sorri. O que ele é como personagem? É um homem gentil. Ele é simpático.”

“Agora vamos tirar a parte do meio do filme, a mulher com o bebê, deixar as outras duas intactas.”
“Ele olha,...”
“... É uma garota de biquíni,...”
“...Ele sorri. O que ele é agora? Um velho safado!”

Por triste ironia, em 1964, com Marnie, Hitchcock se despedia de sua parceria com o editor George Tomasini, com quem trabalhava desde Janela Indiscreta (Rear Window, 1954). Tomaisini faleceu de um ataque cardíaco, com apenas 55 anos de idade.

É possível assistir à esta e outras duas explicações sobre edição ao  programa Telescopio no YouTube, sem legendas em português, clicando aqui. Completo e legendado em português é bônus do DVD de Um Barco E Nove Destinos (Lifeboat, 1944) pertencente à série Cinema Reserve da Fox. 

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails