segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Quando o título no Brasil mente

A indefectível capa do VHS da Top Tape para Poderes Eróticos (Wicked City/Yôjû toshi, 1987 de Yoshiaki Kawajiri). O título em português do Brasil mais estúpido da história?

Desde aquela época desconfio que quem escolheu esse nome assistiu apenas aos primeiros cinco minutos do anime. É ali que aparece uma mulher aranha com vagina perigosíssima, mas no resto da fita é uma ficção científica bem legal.

O que isso tem de mais? Muita gente pode não ter assistido a este clássico porque locadoras provavelmente acondicionaram a fita na parte dos pornôs, e nós sabemos o estigma que pornôs possuem.
 Além de decepcionar quem queria ver um filme picante... Claro!

Até hoje na internet  impera esse título a lá hentai, embora continue inédito em DVD no Brasil. Poderes Eróticos é considerado um dos primeiros animes a serem distribuídos em VHS no país, claro que antes veio Sonhos Molhados - Amy My Baby (Cream Lemon, 1985 de Nobuhiro Yamashita), mas esse sim, é hentai.

Lembro quando fui com meu cunhado (o único da família que possuía fabuloso Semp Toshiba duas cabeças) alugar Uma Noite Alucinante (Evil Dead II, 1987 de Sam Raimi).  O atendente correu procurar na prateleira dos pornográficos...

Veja também:
Casa da Mãe Joana de títulos. Até quando?
Nomes de filmes no Brasil e em Portugal
O que terá ou o que aconteceu com Baby Jane?

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails