terça-feira, 25 de agosto de 2015

O que esperar de Ash vs Evil Dead?

Bem, se fossemos minimamente inteligentes: NADA! Se há uma coisa que aprendi nessa vida é que quanto maior a expectativa, maior a decepção.

Não importa se estamos falando de uma série, filme ou de uma invasão alienígena. Quando estivermos diante dele nunca ficaremos plenamente satisfeitos!

Fator que pode nos deixar com um pezinho atrás de Ash vs Evil Dead é que a última série oriunda de um filme bacana foi From Dusk Till Dawn  de Um Drink no Inferno (1996 de Robert Rodriguez). Não saí da primeira temporada após dez tediosos episódios.

 From Dusk Till Dawn se limitava em reproduzir o filme em capítulos, não a contar uma história original no mesmo universo. Azar o deles que se expuseram a uma comparação inglória.

Mas Ash vs Evil Dead (que estreia no próximo Halloween) tem algumas pistas muito positivas. Não necessariamente a trama, que até lembra o enredo de My Name Is Bruce, filme dirigido por Bruce Campbell em 2007.

Ash (ainda Bruce Campbell. Groovy!) passou os últimos trinta anos tentando não amadurecer, assim superar a terrível noite alucinante que passou numa certa casa no meio do mato. Daí é chamado por jovens a colocar novamente a motosserra no lugar da mão amputada e salvar o mundo de uma praga de mortos vivos.

A parte legal é a produção ser da dupla Sam Raimi e Rob Tapert. Não legal apenas porque são os mesmos (inclusive a direção de Raimi) da trilogia clássica, mas porque são os mesmos da serie Spartacus (2010 -2013).

Spartacus foi um grande exercício de extravagância pop que misturou lindamente a linguagem de cinema, TV, quadrinhos e videogames. Não dá pra querer nada melhor em termos de fidelidade ao universo Evil Dead.

A emissora nos Estados Unidos será a mesma Starz, ou seja, problema nenhum para sexo, nudez frontal e violência extrema com litros e mais litros de sangue. Dá pra ler o Necronomicon em voz alta à vontade!

Esposa de Rob Tapert, a atriz Lucy Lawless é o principal nome feminino do elenco. Ela (que também esteve em Spartacus como a maquiavélica Lucretia) ficou famosa protagonizando Xena: A Princesa Guerreira (1995-2001), que por sinal, também era uma produção Sam Raimi e Tapert.
O compositor Joseph LoDuca assinará a trilha sonora da série, repetindo a longa parceria com os produtores, iniciada no primeiro Evil Dead em 1981 até Spartacus. Ator, produtores e compositor novamente reunidos após 34 anos... 

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails