quarta-feira, 29 de julho de 2015

Problemas com défice de atenção?

  A revista “Science and Invention” trouxe numa edição de 1925 o estranho The Isolator. O invento prometia, conforme o próprio nome diz, isolar o usuário de qualquer distração para ler ou escrever.

Criado por Hugo Gernsback, qualquer som externo seria bloqueado, além de não permitir que se fale ou que se leia algo além do que uma linha de cada vez. Mente totalmente focada até para respirar!

É claro que, como não havia diagnóstico na época, o artigo não cita nada sobre Défice de Atenção como ou sem Hiperatividade. Seu desconforto (afinal é um tipo de escafandro) também deveria limitar a hiperatividade ou pelo menos diminuí-la.


Como nunca ouvimos falar na engenhoca, presume-se que a ideia brilhante não foi muito adiante. Além de inventor, Gernsback se tornou um conceituado autor e editor de revistas científicas que mais tarde se tornaram de ficção científica.

As imagens e infos são um oferecimento Kitschy-kitschy-coo e A Great Disorder

1 comentários:

Gastão disse...

Muitas vezes no trabalho eu fiquei elucubrando como seria legal poder "fechar os ouvidos" de vez em quando, para não ficar ouvindo o povo ao redor, assim como se fecham os olhos para não ver. Cheguei de usar abafadores (EPI tipo concha) mas não bloqueava toda a falação. Passei um tempo usando fone de ouvido com música, mas tinha que colocar o volume em níveis perigosos para superar o volume da conversa do povo, e toda hora alguém vinha querendo falar comigo. Entendo que deve existir um motivo evolucionário para a audição estar sempre "on" (detectar presas ou predadores), mas na época, se esse tipo de invento existisse e funcionasse, eu teria comprado. Por outro lado, ficaria sempre uma ponta de medo de ficar para trás caso ocorresse um incêndio no local, ou ser o último a saber se estivesse acontecendo um assalto.

Related Posts with Thumbnails