quarta-feira, 22 de julho de 2015

A moça do chantilly após 50 anos!

De tempos em tempos o mundo lembra-se da capa de “Whipped Cream and Other Delights”. Agora com Facebook o disco de Herb Alpert & the Tijuana Brass não poderia passar despercebido.

Ainda mais agora que seu lançamento celebra 50 anos e redes sociais adoram efemérides e moças sexys. 

Você já leu sobre todo o impacto cultural do mesmo aqui antes, inclusive sobre a releitura da então novata SalmaHayek nos anos 90.

Mas a moça coberta de chantilly original mesmo continuou quase incógnita pelo mundo no último meio século. Conhecida como "chantilly Lady”, a ex modelo Dolores Erickson está hoje com 76 anos e se considera em forma.

Sonho sedutor de muitos adolescentes, disse ao jornal The SeattleYimes que acha fabuloso que aquela foto ainda cause tanto barulho. Só que na prática, aquela sessão de fotos foi apenas uma entre tantas outras que trabalhou.

Começou modelando aos 14 anos, foi modelo exclusiva de lojas de departamento e chegou a assinar contrato com a Paramount e Warner, mas a carreira de atriz não decolou. Dolores Erickson tinha 29 anos quando recebeu o convite para ser fotografada por Peter Whorf para a capa do próximo disco de Herb Alpert e Jerry Moss.

Recebeu cerca de 1.500 dólares (11.000 dólares americanos atualizados), mais despesas pela sessão que demorou metade de uma manhã e a tarde toda. Usava biquíni com as alças do sutiã abaixadas e sentada num banquinho foi coberta por uma armação que recebeu quilos creme de barbear, já que o chantilly mesmo derreteria nas luzes do estúdio.

Grávida de três meses lembra-se de ter ficado chocada quando recebeu duas das fotos: “Eu gritei", revelou Erickson, "Eu era uma menina cristã.". Preocupada com o marido, um vendedor de sapatos conservador, escondeu as mesmas atrás da geladeira na casa de uma amiga.

No começo da década de 70 mudou-se com o filho pequeno para perto da irmã, na pequena cidade de Longview, onde mora até hoje. Só no começo dos anos 2000, quando o LP completou quarenta anos é que percebeu que a força da imagem que havia sobrevivido ao tempo como um ícone.


  Aos jovens admiradores manda o recado: “Aprecie as memórias”.

1 comentários:

Daniel Couri disse...

Que post fantástico! Cresci ouvindo esse disco (que minha mãe ouvia muito) e, ainda criança, a capa com a moça coberta de creme batido sempre me intrigou hahahaha. Voltei à minha infância agora! Ótimo post, Miguel. Como sempre.

Related Posts with Thumbnails