quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Popeye mais transgressor do que nunca

Quem sempre desconfiou de que havia algo mais na latinha de espinafre de Popeye precisa assistir a “Rodeo Romeo”. Em sua 143º aventura, o marinheiro fica vermelho de ciúmes, usa narcóticos e aí sim, acontecem coisas incríveis!

Produzido em 1946, ou seja, pertencente à excelente fase da Famous Studio, traz Brutus com a aparência “bear” bem delineada. Ele chega a fumar, atitude rara do personagem bem anterior ao cowboy da Marlboro, ascendendo o cigarro no cachimbo do rival.

No episódio Brutus é um campeão de rodeio cujos incríveis feitos fazem Olivia na plateia bater muitas palminhas. Recalcado, o marinheiro de um olho só (que continua sendo marinheiro pelo que se percebe no figurino) além de deixar transparecer sua ira, fará uso do seu famoso vegetal pra mostrar que também é o tal numa arena.

Geralmente Popeye fica forte para socorrer a namorada quando o brutamonte a coloca em perigo. Longe dos tempos politicamente corretos, o uso torpe de seus poderes funciona perfeitamente e a volúvel Olivia volta a se interessar por ele.

É aí que fulo o oponente lhe oferece "amigavelmente" uma outra lata com o conteúdo adulterado. Batata! O “Boa Noite Cinderela” lhe faz até dançar tango com um touro enfurecido.

Enquanto Brutos se diverte com a desgraça alheia, acidentalmente também consome a erva e passa a confundir a garota com uma vaquinha.  E isso é o que ele precisa pra tentar colocar um ferro em brasa no bumbum magro da Olívia.

Sorte que mesmo drogado Popeye lembra-se que tem ainda uma terceira lata guardada em algum bolso. Espinafre ingerido pra cortar o barato, (depois de uma cafungada do nosso herói que confirma que desta vez “é da boa!”), corre ferir que com ferro feriu.

E chegamos ao nádegas a declarar: fim! ...
 



Veja também:

Espinafre é melhor que aviãozinho
Disney e a arte de perverter fábulas
Tom & Jerry na mira do politicamente correto

4 comentários:

carlosm42 disse...

Miguel !
Só você mesmo para lembrar destas coisas, eu jamais lembraria deste desenho, principalmente do Popeye, que deve ter 1 milhão de episódios rsrrs.

Mas depois que lembramos, ou pelo menos acho que lembrei, sabe quando fica aquela duvida, mas devo ter visto mesmo, sempre adorei os desenhos do Popeye, quer dizer, nunca esperava começar, e nunca esperava o próximo episódio, mas quando estava passando na Tv eu deixava rolar, acredito que a maioria devia ter a mesma atitude.

Mas sempre gostei do Popeye, deve ter sido o cartoon mais barato já produzido, principalmente porque foi produzido na época da 2ª Grande Guerra.

Miguel Andrade disse...

Carlos, não são tantos episódios assim dessa primeira fase.

E comigo é a mesma coisa, embora eu nunca fui muito fã. Se estivesse passando eu assistia. (Hoje em dia ainda faço isso quando tropeço no Gloob e está passando).

Passei a gostar muito mais do personagem agora, adulto. Até pela atmosfera da época que ele retrata tão bem.

Alexandre disse...

não sei exatamente qual seria o elemento transgressor disso tudo kkkkkk mas eu gostava muito desse desenho, sempre fiquei com vontade de comer espinafre pra saber o que poderia acontecer (vê se pode!)

Miguel Andrade disse...

Alexandre, consumo de entorpecentes? rs

Related Posts with Thumbnails