terça-feira, 10 de dezembro de 2013

E no princípio eram as trevas (Até pra Mary Poppins!)

Prometendo contar o embate entre Walt Disney e a autora de um de seus principais clássicos, Walt nos Bastidores de Mary Poppins (Saving Mr. Banks, 2013 de John Lee Hancock) gera expectativa. Na infinita fornada de filmes biográficos, os que se atém a o making-off sempre podem ser mais interessantes do que qualquer mexerico.

É claro que tivemos o dissabor de Hitchcock (2012 de Sacha Gervasi) que prometia mostrar os meandros de Psicose (Psycho, 1960), mas é um caso à parte. Qualquer coisa referente a Alfred Hitchcock que não tenha sua assinatura sempre parecerá pouco.

O exemplo mais positivo até agora foi o telefilme “An Adventure in Space and Time” produzido pela BBC em 2013. Super recomendado, a história conta de forma não mais do que brilhante a criação da série Doctor Who (a mais duradoura ainda no ar) em 1963 enquanto pincela ao fundo a ascensão e consagração da TV, cultura pop e da mulher na sociedade.

Com produção da Disney e a britânica BBC, até 2011 “Walt nos Bastidores de Mary” era considerado o melhor roteiro não filmado a rodar pelas mesas dos executivos de Hollywood, até que o próprio estúdio do Mickey teve interesse. O filme se concentra nas duas semanas de reuniões entre os protagonistas, após a longa jornada desde que as filhinhas de Walt Disney pediram para o papai transformar em filme seu livro favorito, mas autora, P.L. Travers, simplesmente não via graça nenhuma na ideia.

Demorou quase 20 anos para que ela precisasse de dinheiro e topasse, mesmo que cheia de reticências, num desfecho que culminou com ela chamando o resultado de “adaptação vulgar e desrespeitosa de seus romances”. Travels acabou por proibir qualquer outra adaptação de seus livros sobre a babá voadora, embora o filme tenha se tornado um clássico, muito mais conhecido em todo o planeta do que suas obras originais.

 Nos papéis principais estão Tom Hanks e Emma Thompson, que seguindo a lógica recente da Academia em destacar atores em biografias (o que afinal deve ter gerado todos essas produções recontando a vida alheia), podem esperar suas indicações. O filme deve estrear no Brasil apenas em fevereiro de 2014.

A capa do livro é um oferecimento All My Own Work!

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails