terça-feira, 23 de julho de 2013

O ator mais corajoso do mundo

Richard Chamberlain pode ser considerado o ator mais valente que já existiu. Na vida pessoal e profissional é igualmente de atrevimento ímpar.

Quando a TV ainda era vista com maus olhos pelo povo de Hollywood ele foi o primeiro grande astro do veículo. Nunca foi um astro da Tela Grande que se refugiu na televisão quando a popularidade começou a cair.

 A jornalista Dulce Damasceno de Brito destacou a diferente carreira de Chamberlain em uma de suas colunas da finada revista Set. Protagonista da série Doutor Kildare a partir de 1961 recebia cerca de 20 mil cartas de fãs por semana, o dobro do que recebia Clark Gable trinta anos antes, durante seu auge na MGM.

Prestes a fechar contrato para a sexta temporada da série médica (precursora de Grey's Anatomy) ouviu do experiente colega Sir Cedric Hardwicke que ele estava fazendo tudo errado, uma carreira “às avessas”. Para o britânico, Richard já era um astro popular, mas não era um verdadeiro ator “porque não sabe representar”.

E ele levou o conselho a sério, tanto que não só se recusou a dar continuidade na série com picos de audiência colossais, como se mudou para a Inglaterra. Estagiou por três anos na Academia de Arte Dramática De Londres até estar seguro para subir aos palcos.

O galã televiso foi o primeiro ator americano a viver Hamlet no teatro inglês desde que John Barrymore teve essa ousadia em 1925! Americaníssimo, nascido em Beverlly Hills, Richard Chamberlain quebrou um enorme tabu ao encarnar Shakespeare em seu berço.

Tempos depois voltou aos EUA, jamais conquistou o mesmo prestígio no cinema de seu país, mas não era mais apenas o “cara bonitão da TV”. Ainda retomou a fama televisa em vários telefilmes e série de êxito internacional como Shogum (1980) e Os Pássaros Feridos (1983).

Na década passada novamente encarou o desafio de diminuir os trabalhos na TV para se dedicar dessa vez a musicais da Broadway, meio que estava afastado desde o começo
da carreira. Mais uma vez foi elogiado, agora cantando e dançando em montagens de My Fair Lady e The Sound of Music.

Seu mais recente trabalho numa série foi em Brothers & Sisters (2010/2011). Antes emprestou sua imagem iconográfica para participações em Will & Grace (2005) e Desperate Housewives (2007).

 Em 2003, aos 69 anos de idade, revelou ser homossexual numa entrevista. Fato que ainda hoje, após dez anos, continua sendo façanha para pouquíssimos homens fortes.

A primeira foto é um oferecimento Birmingham Post, a terceira, Richard-Chamberlain.co.uk

Veja também:
Perdido no tempo
Pássaros Felizes
Quimonos em fúria

[Ouvindo: Wrap Her Up – Elton John & George Michael]

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails