sexta-feira, 7 de junho de 2013

Profunda vertigem: Symeoni VS. Bass

Assinado por Sandro Symeoni, o cartaz local de Prelúdio para Matar (Profondo Rosso, 1975 de Dario Argento) teve uma pegada Saul Bass. Muito diferente do estilo realista abstrato utilizado pelo artista para centenas de outros filmes.

São várias referências ao cartaz de Bass para Um Corpo Que Cai (Vertigo, 1958 de Alfred Hitchcock). Talvez porque em sua fase giallo, Argento era comparado a Alfred Hitchcock.

As obras de ambos são tão distintas que, creio, seja comparadas pelo apreço por crimes como temática principal e um fantástico apuro técnico/narrativo. Reza a lenda que o velho Hitch viu e aprovou Prelúdio para Matar.

“Agora sim, surgiu alguém com quem tenho que me preocupar.”, teria dito o senhor em vias de se aposentar. Diretamente, Argento dirigiu o telefilme Ti piace Hitchcock? em 2005, um giallo banhado de homenagens ao mestre.

Para o mercado norte-americano (aka resto do mundo) o filme se chamou Deep Red e o cartaz foi muito parecido ao que Symeoni fazia normalmente. Com citações comparativas de O Exorcista (The Exorcist,1973 de William Friedkin), Tubarão (Jaws, 1975 de Steven Spielberg) e... Psicose (Psycho, 1960 de Alfred Hitchcock)!

Post inspirado em Pulp International

Veja também:
Irmãos de sangue


0 comentários:

Related Posts with Thumbnails