quinta-feira, 11 de abril de 2013

A vida como ela nunca foi

Revista promete contar todos os segredinhos íntimos de Tab Hunter, então um astro teen. Todos, todos, todos a gente duvida, né?

Ele caiu na boca do povo no final da década de 50 e começo dos 60. Chegou num ponto que sua homossexualidade não podia mais ser escondida.

Não é à toa que, beirando 82 anos, a recente autobiografia chame-se Tab Hunter Confidential – No More Secrets. Pouquíssimos sobreviveram pra contar as agruras da vida gay sob os holofotes hollywoodianos.

Qualquer informação íntima a mais de um galã era um passaporte para o obscurantismo. Mais bizarro é desconhecermos se agora, meio século depois, as tietes mais comuns perdoariam astros não heterossexuais...

Marcante a opinião de uma senhorinha no documentário The Celluloid Closet. Disse mais ou menos isso: “Todo mundo olha para a década de 50 com um olhar doce e poético. Nós que vivemos lá sabemos o quão horríveis eram aqueles anos repressores.”.

[Ouvindo: A Tempestade – Madredeus]

2 comentários:

Dino Napoleão disse...

Tab Hunter era um sonho de consumo de muita gente hein? e além de encantar tb cantava.Lançou 1 ou 2 discos na sua carreira se não me engano.

Miguel Andrade disse...

Dino, cantava! A carreira dele ia relativamente bem.

Related Posts with Thumbnails