terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Do terror ao amor: Viva a Itália 70's!

O trio Easy Going é legal demais para existir apenas uma única apresentação no You Tube (que você assiste no player acima ou clicando aqui). Sua genética é igualmente peculiar.

O nome era emprestado de uma discoteca gay de Roma, similar ao batismo das nossas Frenéticas. Easy Going foi produzido por Giancarlo Meo e ninguém menos do que Claudio Simonetti, paulistano radicado na Itália!

Simonetti integrava a banda de rock Goblin, responsável pelas trilhas sonoras dos filmes de Dario Argento como Prelúdio para Matar (Profondo rosso, 1975) e Suspiria (1977). Sozinho continua na área, musicando películas.

Encabeçado pelo DJ Paolo Micioni, o primeiro hit foi “Baby I Love You” de 1978. Justamente a música do vídeo, considerada uma das precursoras do ítalo-disco para exportação, emplacada em paradas musicais de língua inglesa.

No mesmo ano os norte-americanos do Village People estourariam com Macho Man e Y.M.C.A. Só pra citar outro grupo abertamente gay do período.

O Easy Going ainda resistiria a mais dois LPs: Fear (1979) e Casanova (1980). Particularmente, a faixa principal de Fear é um ponto forte deles.

4 comentários:

Refer disse...

AAAAAAAAAAAAIIII, que puta coisa cafona! Mas a música é muito boa. Estranho, que não foi lançado aqui.

Miguel Andrade disse...

Refer, é esse o ponto! Hahaha! Como eu baixo muita coisa regularmente faz tempo, conheci antes dese vídeo existir.

Imagina meu susto quando vi que Easy Going eram esses caras! Hahaha!

Itália é o berço de muita coisa chique, mas quando quer ser cafona é imbatível! Cinema, música, moda, TV, quadrinhos.

Outra: O produtor era o mesmo cara do Goblin! Que aliás, nasceu em SP! Quanta surpresa.

Daniel Tavernaro disse...

Na parte "dance", a Itália deve ter uma escola de produtores nos subsolos do país inteiro, para que o resto do mundo não saiba. E se os produtores italianos resolvem se unir aos alemães..... Puxa! Nem precisamos falar que praticamente todos os grandes nomes da era Disco tiveram que dar uma passada lá para gravar suas coisas - de Donna Summer a Roberta Kelly. A Disco americana ia mais para o funk "puro".

Deram um tempinho de paz e....zás, em meados dos anos 80 voltam reformulados com produções que misturavam o house, o pop e o dance. SNAP!, C+C Music factory e por ai vai....rs.

Detalhe: eles descobriram "a" voz numa artista gorda da Disco e a usaram à exaustão, sempre colocando alguém para dublá-la. Martha Wash deve viver muito bem de direitos autorais..... Alguns grupos que tiveram os vocais dela "usados": The Weather Girls, C+C Music Factory, Black Box, Sylvester...

Mas voltando aos anos 90, aquele "poperô" todo que surgiu em 1992 e durou até meados dos anos 2000 (Aqua, Dj Bobo e assim por diante).
Hoje, temos a ítalo-house ou ítalo-dance em cenário paralelo, sendo fonte de inspiração; mas sem algo realmente que atinja o globo.

Miguel Andrade disse...

Daniel, desse povo 90's eu sabia. Tudo mela cueca da Europa.

E esse Easy Going usava vocais de uma moça que depois acabou se lançando também, com cara e tudo.

Related Posts with Thumbnails