terça-feira, 9 de outubro de 2012

O dia em que brinquei de Caçadores de Relíquias

No programa Caçadores de Relíquias (American Pickers) exibido pelo History Chanel, dois donos de antiquário saem pelos Estados Unidos em buscas de objetos que as pessoas guardam por décadas. Domingo tive minha cota de entretenimento entre teias de aranha e poeira. MUITA poeira.

Minha sogra resolveu pedir ajuda para dar um basta em tudo o que a família acumulou e guardou em caixas no forro da garagem. A senhorinha sempre morou na casa que já foi da sogra dela, falecida há uns 20 anos, então calcule a idade dos objetos!

A obviedade ficou por conta de peças e mais peças da mais fina porcelana. Boa maioria trabalhada com filetes de ouro, presentes do casamento da sogra, cuja cerimônia, imagina a nora, aconteceu na década de 20 ou 30...

Diante de tanto rococó fiquei pensando o quanto perdemos a beleza das coisas. Aquele monte de louça, fabricada para embelezar a mais simples das vidas se mostra agora obsoleta.

Nem todas as peças eram vintage. Identifiquei algumas peças iguais as que eu via na casa da minha tia nos anos 80.

Mas eu só tinha olhos para algo que tivesse um logo e tivesse tido uma função verdadeiramente ordinária. Procurei um pouquinho e voi lá!

Um cinzeiro de motel!!! Melhor parte: só existem suspeitas na família de quem foi ao Motel Charisman (que já pesquisei e ainda existe!) e trouxe o souvenir pra casa.

Na verdade eram dois cinzeiros barquinho. Um pra cada um, afinal, ninguém vai sozinho ao motel, né?

 E a louça dele é aquela que era bem comum nos brindes de parque de diversão. Aliás, encontrei junto uma daquelas canecas de festa do chope feita do mesmo material, com a data da evento timbrada: Junho de 1975.

No mais, lá no finalzinho do dia, todo empoeirado e estropiado de tanto carregar caixa encontrei outro item excelente: Uma edição de Drácula com Christopher Lee na capa!

 Edição de bolso, capa mole, sem referência alguma aos estúdios Hammer ou ao ator. É naquela mesma manha em que recentemente encontrei em livraria o Bela Lugosi inuma livraria.

A sensação de fuçar em capsulas do tempo compensou qualquer cansaço ou nojinho de ficar empoeirado dos pés a cabeça. Olha que não tive fins financeiros como os Caçadores de Relíquias, o que pode-se imaginar o prazer dobrado deles.

[Ouvindo: Yé-Yé – Eiko Shuri]

11 comentários:

Refer disse...

"Afinal, ninguém vai sozinho ao motel, né?"
Bão, aqui vc levantou a bola para eu narrar uma piada de português grossíssima. Mas acho que vc não iria gostar.

Vc tem... sogra?

Miguel Andrade disse...

Refer, nunca ouvi falar nessa ~piada~. E olha que já ouvi muita e muita piada de português.

Ué, qual o espanto em eu ter sogra?

Jefferson C. Vendrame disse...

Que maravilha de Post.
Adoro essas situações, de encontrar um sebo, um site, ou uma loja que possua coisas antigas para venda ou troca (melhor ainda quando esses locais não sabem o valor dos objetos, como já me ocorreu diversas vezes)eu imagino como deve ter sido prazeroso remexer nesse "passado guardado".
Obs: As louças são muito bonitas, vai vender?

Abração

Miguel Andrade disse...

Jefferson, verdade! E que tristeza quando o dono do sebo super valoriza tudo...

Não fiquei com louça nenhuma além do cinzeiro. Não sei o que ela fará. Talvez dê pra alguma ong, não sei...

Alexandre disse...

adoro essas "limpezas", nem me preocupo com a poeira haha

Miguel Andrade disse...

Alexandre, mas era muita poeira. E preta!

Eu esperava encontrar um telefone de disco vermelho. Mas nada!

Refer disse...

Não se exalte, eu não sabia vc ser casado; cito às vezes a dona Célia, mas nunca vi vc citar a sra. Miguel Andrade. Tudo bem.

Segue um IMENSO hit do começo dos anos 60, 'A Sogra', com o grande Nerino Silva — essa é pra vc mostrar pra sua sogra. Ela vai adorar.

http://www.youtube.com/watch?v=SbKNT7hUFHc

Refer disse...

...no embalo o nome da música saiu errado, karaio.

O certo é 'Minha Sogra', também conhecida como 'Eu Gosto da Minha Sogra'. Um clássico.

Miguel Andrade disse...

Refer, tu tá por fora, chapinha!

Olha, a primeira vez que falei da minha sogra no Facebook um amigo mandou essa música. E tem bem a cara da minha sogra, uma fofa!

A primeira que não sinto calafrios em ficar sozinho com ela. Muito pelo contrário, só me faz rir.

Refer disse...

Poots, cheguei atrasado de novo por não ter Facebook. Isso tá virando uma tirania. Pior que eu vou ter de fazer um pra mim por causa do trabalho — a empresa vai exigir para eu explorar o "conteúdo" do FB dela, contribuir eventualmente, e também para o futuro site dela, que vai "ao ar" ano que vem.

Vou propor que façam um blog igual ao que o Luis Schwartz fez para a Cia. das Letras.

Aí quero ver se vc e o povo do LDV (que cobram de vez em quando "o blog do Refer") irão lá ler os meus "recados".

Miguel Andrade disse...

Refer, e lá se vai sua incrível produtividade...

Related Posts with Thumbnails