quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Vida de menininha salva pelo Leite Moça!

Toda tragédia necessita de grandes personagens com histórias emocionantes para alimentar a imprensa. O afundamento do navio Itagiba em 17 de agosto de 1942 começou por ser chamado de Pearl Harbor brasileiro.

Alvejado por torpedo do submarino nazista U-507 no litoral baiano, vitimou fatalmente 36 passageiros. Foi a 19ª embarcação nacional a ser atacada, e a quarta a afundar em menos de 48 horas.

Esse fato fez com que (conforme a história nos diz...) a opinião pública força-se o “apático” governo do Brasil a declarar guerra à Alemanha e Itália. Exatamente em 22 de agosto, há 70 anos.

O choque da população veio principalmente quando o Diário da Bahia publicou a foto da sobrevivente Valderez Cavalcanti de quatro anos de idade num leito hospitalar. A legenda era: "A pequenina náufraga recebe curativos enquanto que os seus dedinhos fazem o V da vitória, que não poderá deixar de vir".

Apelidada de “A pequena náufraga”, a imagem foi reproduzida na imprensa de todo país o que transformou a garotinha numa celebridade instantânea. Ainda mais quando se soube que ela chegou á praia usando uma caixa vazia de Leite Moça como bote salva-vidas, após passar mais de duas horas sozinha em alto mar.

No vídeo que você assiste abaixo, ou clicando aqui, há um cinejornal da época contando a desventura da garota.


A fabricante Nestlé cita isso na linha de tempo de sua história no seu site em nossa língua. Mais notoriedade ao leite condensado enlatado, popular na época graças à escassez de produtos alimentícios durante a Segunda Grande Guerra.

Valderez foi regalada pela multinacional com uma boneca e a quantia de Um Conto de Réis, algo que talvez hoje fosse R$ 100.000. A pequena ideia de quanto isso valha em Reais é baseada na estimativa presente no livro 1808, quando Um Conto de Réis equivalia a R$ 56.000.

Julgo que a empresa doaria um valor redondo, além de ter passado mais de um século do calculo apresentado no livro. Curioso que, embora a Nestlé seja conhecida sobretudo pela comercialização de produtos infantis, não os doou (suprimento vitalício?) à “pequena náufraga”, ou pelo menos não noticiou isso.

Vivendo em Maceió, Valderez tem agora 73 anos e é psicóloga aposentada. Seu depoimento faz parte do livro “U-507 – O submarino que afundou o Brasil na Segunda Guerra Mundial”.

A capa de O Globo é um oferecimento Brasil Na Segunda Guerra. Menina e lata vintage são divulgação Nestlé.

[Ouvindo: S'posin' – Frank Sinatra]

10 comentários:

Leticia disse...

Não sabia que menininhas, já naquela época, usavam sapatos com certo salto, dedicando-se desde a mais tenra idade a esculhambar a planta dos pés.

Boa história, hein, Miguel? A garota devia ter certo manejo no mar, porque a latinha de leite Moça devia estar aberta, não?

DAVI VALLERIO disse...

PRECISA AVISA QUE A MENINA TAMBÉM ESCAPOU ILESA DA BONECA ASSASSINA

Miguel Andrade disse...

Letícia, curioso que cheguei a essa história ontem, fuçando o site da Nestlé. Hoje o History Chanel postou no FB os 70 anos da entrada do Brasil na II Guerra.

Não é uma coincidência assombrosa?

Davi, não me conformo com esse prêmio. Custava darem farinha láctea pro resto da vida?

Refer disse...

Nunca ouvi falar dessa história. Acho que o cálculo que vc fez está equivocado. O conto de réis é do tempo do Império e valia um milhão de réis, uma fortuna. Em 1942, o réis tinha outro valor, o 'conto' era a forma popular de dizer um mil réis. Não é tanto dinheiro assim. O salário mínimo, instituído por Getúlio em 1940, era de 240 réis — mil réis ou 'conto' era o equivalente a pouco + de 4 salários mínimos. Levando em conta a defasagem do mínimo, seu valor hoje seria uns
R$1.200, segundo o Dieese. Bom, traduzindo, a Valderez ganhou da Nestlé algo em torno de 5 mil reais. O que faz + sentido... por que a Nestlé daria R$ 100 mil pra menina?

Lets, a Valderez boiou agarrada numa cx vazia de Leite Moça, não numa lata. Provavelmente uma caixa grande, de madeira.

Miguel Andrade disse...

Refer, o que torna o "premio" mais sacanagem ainda se for tão pouco. A guria fez propaganda free e não ganhou nada além de 5 mil e uma boneca? Putz!

Daniel Tavernaro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniel Tavernaro disse...

Conhecia a história, infelizmente não sei de onde. Sabia sobre a história da menina e suas desventuras pela vida; mas onde li não houve citação sobre a história do Leite Moça.

Eu acho que li na Super Interessante; infelizmente, não me lembro mesmo....

Miguel Andrade disse...

Daniel, reparei que uma das fontes na wiki é a Superinteressante. Bem, eu conheci a história através do site da Nestlé, rs

william haddad disse...

o que vou narrar aqui tenho mais como uma lenda urbana do que sendo fato veridico.............

dizem que muitos navios brasileiros haviam sido afundado por torpedeiros norte americano para que com esta agressão o governo de GETÚLIO VARGAS descesse de cima do muro e tomasse partido dos aliados uma vez que como sendo o gov. brasil. simpático aos governos de ADOLF HITLES E BENITO MUSSOLINI, ambos ditatoriais como o nosso na época.

caso o que escrevi não tenha procedentes firmo mais uma vez como sendo

UMA LENDA URBANA, DE GUERRA.

MAS VAI AQUI TODO MEU APREÇO E ADMIRAÇÃO AOS PRACINHAS BRASIL. E TODOS AQUELES QUE INTEGRARAM A NOSSA GLORIOSA FEB.

AOS QUE SE FORAM MINHAS MAIS DISTINTAS HOMENAGENS........OBRIGADO.

Miguel Andrade disse...

William, bem interessante divulgar, mesmos endo "lenda", causos tão antigos assim. valeu.

Related Posts with Thumbnails