sexta-feira, 1 de junho de 2012

Sra Kravitz num ímpar momento de profundidade

Num mundo justo, línguas de trapo só seriam socialmente aceitas perante a comprovação de ausência de boas pilhas de roupa suja pra lar. Gente!!!

Nem é questão de ter horror a mexerico, mas plena falta de interesse. Mal paro pra pensar na minha própria vida (até pra não me deprimir muito) quiçá na alheia...

Depois da inabalável fome na África, talvez pouca coisa me irrite mais do que diz-que-me-diz, principalmente envolvendo meu nome.

Ah sim! A imagem acima é uma excelente conversão para 3D. Veja o efeito usando um daqueles óculos apropriados de papelão.

A imagem é um oferecimento rrrrob66

[Ouvindo: Nuevo Tango – Astor Piazzolla]

4 comentários:

Celso Machado disse...

Na falta das pilhas de roupa, valem as pias de louça também. E mesmo num mundo feliz sem roupa e louça sujas, sempre haverá o chão pra varrer.

Miguel Andrade disse...

Celso, ficou doido como mesmo alheio a tititi sempre estão em envolvendo. Báh!

Sou dos que já perderam muitos "amigos" pela franqueza. E eu lá tenho o que dizer pelas costas?

Pedir pra faxinar aqui em casa ninguém pede...

Leticia disse...

Bom seria se todas as senhoras Kravitz morressem co a boca cheia de formiga, e só ficassem no mundo tipos como o sr. Kravitz, que adoro!

Miguel Andrade disse...

Letícia, o tiozinho consciente. Adoro também.

Já as Senhoras são do tipo que não querem ajudar, só encher os nossos pacovás.

Related Posts with Thumbnails