quinta-feira, 14 de junho de 2012

O monstro que nasceu pra ser feliz

Se filme nacional decentemente distribuído era um upa, imagina em se tratando de curta metragem em animação? Ainda assim, Frankenstein Punk (1986 de Eliana Fonseca e Cao Hamburger) ficou célebre.

Daqueles mais comentados do que assistidos. Comentados porque ganhou alguns prêmios, além de muitas críticas positivas na imprensa.

Principalmente pelas incontáveis referências ao cinema clássico e a técnica do Stop Motion, considerada quase morta na época. Lembrando que quatro anos antes um desconhecido chamado Tim Burton estreou com o curta similar Vincent.

Animar bonequinhos quadro a quadro era um disparate até para os norte-americanos que possuem bem mais facilidade em segmentações do que a gente. Frankenstein Punk ainda tem um roteiro bacana.

O monstro é concebido enquanto o disco de I'm happy again toca. Com a entrada do raio a agulha pula ficando presa na frase “I’m Happy again”, e assim ele sai pelas ruas atrás da felicidade.

Preste atenção a trilha reaproveitando temas da Hammer Films. Assista no player acima ou clicando aqui.

[Ouvindo: Namida Ga Kirari – E-Pak-Sa]

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails