segunda-feira, 23 de abril de 2012

Pausa para nossos comerciais

O pudim mais gostoso que existe. Vigor

Do idos em que “leite gelificado” ainda era chamado de pudim. E que creme era um sabor, não uma consistência.

Difícil intender quando era creme e quando era baunilha. Desconfio que sabor creme seja referência a “creme de confeiteiro”, aquilo que recheia sobretudo sonhos.

De qualquer forma, sabores industrializados seguem tendências e modismos. Vide avelã, usado pra tudo depois que a Ferrero Rocher passou a investir em publicidade da Nutella.

Ainda ontem era “frutas vermelhas” pra tudo. E eu tenho amigo que fez a guria da lanchonete engolir seco com a simples pergunta na hora de pedir o suco: Quais frutas vermelhas?


12 comentários:

Hilário Júnior disse...

O melhor é a consistência de massa de modelar, né?
Invariavelmente eu sempre ficava decepcionado com o aspecto dessas comidas... até começar a entender que era "apenas propaganda".

Miguel Andrade disse...

Hilária, verdade! E quando a gente comprava aqueles que a gente via desenformados nos anúncios e tentava fazer igual? Sempre dava cáca.

Leticia disse...

Ah, coitada da menina (a da lanchonete)!

Não sei esses danones da vida, sempre acho um gosto de farinha, sabe? No mínimo Maizena.

Miguel Andrade disse...

Letícia, eu também acho. E é legal dar um biscoito de um gosto destes pra alguém comer sem mostrar a embalagem e perguntar do que é.

Mas meu amigo perguntou na ingenuidade mesmo. Não sabia que "Frutas vermelhas" era um sabor. Eu ri da situação.

Glauco disse...

Pelo visto os sabores eram destinados a sexos diferentes. Meninos com chocolate e meninas com creme. Pobres os meninos que não gostam de chocolate.

Miguel Andrade disse...

Glauco, quase como Morango & Chocolate.

E eu gulotão que queria os dois sabores? rs

Glauco disse...

Exato! Pensei nesse filme também, Miguel. Só comecei a gostar de chocolate depois de grandinho, quando criança sempre preferia os morangos ou cremes. Hoje gosto de tudo um pouco, rsrs.

Miguel Andrade disse...

Glauco, tava brincando. DETESTO chocolate, ou melhor, coisas com sabor a chocolate.

Principalmente sorvetes, que de chocolate não têm nada. Amargam até.

Sem falar que sou alérgico a cacau. rs

Daniel Tavernaro disse...

Parece até coincidência, mas vamos lá...

Sempre gostei de coisas "de creme". Até ver em alguns poucos lugares que o sabor era "Creme... de Ovos"!!! Como assim? Lógico que eu associei a cor à gema, né? Nojo na certa!

Mas sobrevivi a isso, rs. Procurava outros sabores, sempre fugindo do creme, rsrs.

No fim de semana passado, cheguei a conclusão que devo amar avelã. Não gosto de chocolate, mas aqueles com avelã em pedaços são maravilhosos. Coisas com avelã são gostosas e caras!...
Ok, fui atrás para comprar a tal iguaria in natura. Só achei naqueles mercados "gourmet", e 100g por R$8. Comprei as bolinhas e, sedento, abri e senti, com lágrimas nos olhos (rsrsrs) que tinham gosto de amendoim misturado com nozes e castanha - assim como amendoim tem gosto de nozes misturada com castanha e avelã.

Tenho mega preconceito com sabor artificial de morango. Gente, aquilo é açúcar e tinta rosa, só! Nunca consegui sentir gosto de morango. E tudo é com gosto de morango.

Outro sabor que NUNCA tem gosto da fruta e então "inventaram" outro sabor: limão. Sempre tinha um gosto estranho, sem acidez e sem ser azedinho no final.... Virou torta de limão (eca!)

Outro sabor que eu sonho em saber qual é: baunilha. Tudo que tem gosto de nada ou de qualquer coisa tem sabor de baunilha. Já comprei a tal essência no mercado e coloquei uma colheradinha na boca. Pra mim tinha gosto - e cor! - de rum... Mas a do Mc Donald's é uma delícia e branca!

Eu devo ser doido, sei lá. Mas que bolo de chocolate com avelã in natura é realmente gostoso, isso é....

Refer disse...

Well, todos os meus sentidos são ruins (menos o 6º, que eu não tenho nenhum), ouço mal, enxergo pior ainda, o olfato é quase nulo e o paladar é péssimo também. Isso tem lá algumas vantagens... Acho que a gente gosta/não gosta das coisas nem tanto pelo gosto em si, mas pela associação que a gente faz — por ex. para mim tudo o que "lembra" café (pelo olfato ou paladar) eu gosto, tudo o que "lembra" leite, eu detesto.

Refer disse...

Sobre a baunilha, Daniel — espero não estar ensinando o Pai-Nosso ao vigário, seguinte: a baunilha é mexicana e que eu saiba não existe em nenhum outro lugar do mundo. É uma planta feia, mixuruca (essa vai pegar!), que dá umas vagens que, quando maduras, são abertas e aquela parte interna, pastosa, é raspada. Essa é a baunilha in natura. Cada vagem dessas custa mais de 10 dólares e mal dá para fazer um bolo. A essência de baunilha daqui é fake, não tem nada de baunilha. A dona Célia esteve no México em janeiro e trouxe essência de baunilha, esta sim feita de baunilha. Ainda não baixou a dona Benta nela que a faça fazer o bolo ou pudim com a tal essência. Quando acontecer, conto pra vocês.

Miguel Andrade disse...

Daniel, eu amo o sabor morango-fake. E o saudoso Tutti-Frutti também.

Aliás, Tutti-Frutti já teve seus dias gloriosos também, ali no começo dos anos 80.

Amo coisas de baunilha e não compreendo o preconceito com sabores como canela e (nos salgados) mostarda.

Fico fulo com lugares que não tem mostarda.

Refer, encontra-se essas vagens aqui à venda. Uma pequena fortuna!

E não sou nada fresco pra sabores. Não gosto do chocolate fake, mas não morro se tiver que comer.

Tenho essa meta pra tudo. Fora carne em que eu enxergue ossos, consigo comer de tudo!

Related Posts with Thumbnails