sexta-feira, 27 de abril de 2012

Adriana Esteves, foi, voltou e ficou

Não me recordo com exatidão quando Adriana Esteves surgiu. Se apresentando game no Faustão, num daqueles concursos desse mesmo programa pra descobrir novos talentos, mesma oportunidade da Gabriela Duarte (risos), ou num especial da Sexta Super com modelos e serial killers.

Lembro que na reprise de Vale Tudo (88) nos anos 90 a carinha dela era bem conhecida pra ser identificada entre os figurantes de uma cena. De Tininha a Patricinha, personagens com nomes no diminutivo lhe caiem bem.

Parecia uma daquelas moças insossas que volta e meia a Globo insiste em dar sucessivos papeis. Não há quem realmente simpatize com elas, mas a emissora insiste.

A capa dessa Interview de novembro de 1995 poderia ser uma referência a isso. Depois do vexame de Renascer (1993), Adriana Esteves chegou chegando dois anos depois na minissérie Decadência de Dias Gomes.

Achincalhada, disse em entrevistas posteriores que pensou até em abandonar a carreira em 93. E é notável o distanciamento dessa fase, o amadurecimento profissional principalmente na comédia, distante de ser outra gostosinha do horário das 8.

No ar em Avenida Brasil como Carminha, tem se mostrado apta à galeria das grandes vilãs das telenovelas, posto que já flertou como a Sandrinha de Torre de Babel (1998). Está ótima muito mais pela sua interpretação do que pelo texto em si, um tanto quanto remissivo ao teatrinho infantil.


13 comentários:

Glauco disse...

Realmente, ela está ótima. Só espero que ela e a novela mantenham o fôlego.

Miguel Andrade disse...

Glauco, sim! Me assusta as sucessivas vilãs over levando as novelas.

Alexandre disse...

Parecia uma daquelas moças insossas que volta e meia a Globo insiste em dar sucessivos papeis = Mariana Ximenes. tô errado? apesar de Chocolate com Pimenta ser divertida.

Miguel Andrade disse...

Alexandre, várias! Parece que tentam uma nova "namoradinha do brasil" de tempos em tempos.

Poderiam buscar outros modelos também...

Alexandre disse...

Miguel, o problema é que a namoradinha do Brasil "original" já é um cu, imagina as genéricas? hahaha

Érica Fonseca disse...

Adriana está fantástica! Carminha juntamente com Dalva são os melhores papeis dela, justamente porque permitem mostrar o quanto ela se entrega e é competente.

ps: Nunca tinha visto essa revista com ela.. por caso você tem a VIP de 1993 dela? E sim, Adriana começou no programa do Faustão junto com a Gabriela Duarte e a Flávia Alessandra.

Miguel Andrade disse...

Alexandre, mas as donas de casa gostam.

Erica, não tenho essa VIP, não! E nesse concurso do faustão ganhou a Gabi, né?

Érica Fonseca disse...

Miguel, não, quem "ganhou" este concurso foi a Flávia, rs. Na verdade, ela ganhou assim, entre aspas mesmo, pq no dia caiu muita chuva no Rio, e nem Adriana, nem Gabriela puderam comparecer, parece q ficaram presas no trânsito.. resumo, Flávia ganhou por não ter concorrentes, rs. Ela ficou com o menor papel das três na novela.

Celso Machado disse...

Quando vi a capa pensei logo: 1997, época de A Indomada. Errei feio. Não gostava muito da Adriana, mas de uns tempos pra cá comecei a curtir, até a rendição total em Dalva e Herivelto.
E adoro a Carminha, dessa vilá declaradamente brega, de voz irritante, sem o ar de deusa envolta em névoa que quase todos os autores gostam de dar às suas vilãs. O JEC não, flerta com a vilania bagaceira desde Cobras & Lagartos, que tinha a Leona, mas também tinha a Ellen. E a Carminha é um barato nessa novela com estrutura e ritmo tão diferentes da sua antecessora.

Lizzie - www.surtandoemfrances.wordpress.com disse...

Não foi a novela Top Model o início de carreira dela?

Miguel Andrade disse...

Érica, Flávia é outra dessas mocinhas sem graça, sem graça.

Celso, mas e a Flora? Também era bagaceira. Lembro muito dela ainda! Haha!

O ruim de JEC são os diálogos. Precisava de alguém escrevendo, já que o forte dele são os rumos da trama.

É comum seus personagens falarem coisas sem sentido. Que não se encaixam no momento.

Lizzie, com texto, como atriz, foi Top Model mesmo. Mas ela já aparecia m produções da casa.

Dany disse...

Me rendo a maravilhosa interpretação da Adriana, ela faz com que rudo pareça real. Merece muito todos os elogios. Sou mega fã dela.

Miguel Andrade disse...

Dany, e está cada vez melhor. Impressionante.

Deitando e rolando no personagem.

Related Posts with Thumbnails