quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

A peruca da discórdia

Difícil engolir um aspecto diferente de um personagem depois que nos acostumamos a ele. E o amamos como no caso da perigosinha Phyllis Dietrichson de Pacto de Sangue (Double Indemnity).

A capa acima é de uma edição do livro de James M. Cain publicada em 1946. No ano seguinte Billy Wilder e Raymond Chandler o adaptaram para um roteiro a ser dirigido pelo primeiro.

Se eu fosse ler o livro, mesmo com a Phyllis aparecendo de trancinha alemã na ilustração, certeza que iria imaginá-la com a Barbara Stanwyck. De peruca esquisita e tudo!

A peruca mais controversa da história! No IMDB consta que Wilder, responsável pela escolha, a achou horrorosa quando várias cenas já estavam filmadas, como não daria pra refazê-las, passou a alegar nas entrevistas que era intencional.

Porém, em sua biografia “Billy Wilder e o Resto é Loucura” (de Hellmuth Karasek, editora DBA), escrita com base em entrevistas recentes, ele insiste na versão de que foi de propósito. A artificialmente exagerada peruca loira seria “um sinal tanto das ambições quanto da infelicidade do seu casamento”.

No documentário Sombras do Suspense (Shadows of Suspense, 2006) historiadores descrevem até como o assessório foi comprado. O diretor colocou a peruca na atriz e ela reclamou que era barata: "Você deve parecer barata. É uma mulher barata".

Pessoalmente acredito nessa versão, porque nada aparecia num filme (ainda mais da poderosa Paramount) sem vários testes. O lance de ser erro parece daquelas coisas que cineastas bem humorados contam a jornalista só pra rirem depois sozinhos e que acabam perdurando.

A primeira imagem é um oferecimento SFordScott, a segunda Film Noir

Veja também:
“Você sabe quanto custa um Isotta Fraschini?”
Billy Wilder: a difícil arte de escrever para cinema


[Ouvindo: Give Her Love – Frank Sinatra]

4 comentários:

Moyses Ferreira disse...

nem acho a peruca tão estranha. e se não me engano ela usa uma peruca parecida no filme Lady of Burlesque.

esses filmes eram feitos a toque de caixa, 7, 8, e foi. um dia alguem começou a falar que a peruca era feia e a estória colou. não acredito em uma palavra desse povo de cinema, são todos uns mentirosos! :) afinal vivem disso!

Menino, não esqueci do seu presente, mas quero mandar uma coisa junto que está no meu acervo em outra casa. te aviso! bjs!

Miguel Andrade disse...

Moyses, também não acho. Mas pode ser por eu estar acostumado a ver ela! rs

Nessa época e ainda mais na Paramount, não era tão a toque de caixa assim. Era a adaptação de um livro que estava fazendo sucesso coisa e tal.

Ah, to no aguardo, querido! :)

DAVI VALLERIO disse...

NAZARETH TEDESCO

Miguel Andrade disse...

Davi, que ofensivo!

Related Posts with Thumbnails