terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Quibe no Drácula de Coppola?

O prólogo do filme é um flashback remontando a era medieval conforme um narrador diz a data. O cavaleiro se revolta contra o cristianismo pela morte da amada e de todos os que se foram, amaldiçoa a santa sé ganhando assim poderes para vagar pela eternidade como um demônio...

Qual é o filme? Drácula de Bram Stoker (1992 de Francis Ford Coppola)?


Sim! Mas também é exatamente assim que começa Samurai Reencarnation (Makai tenshô, 1981 de Kinji Fukasaku)!!!


Até a encenação com sombras, profundidade e jogo de vista é similar. Inclusive com a voz em off de um senhor situando o ano em que tudo começou. No americano em 1462 e no japonês em 1638.


Pode ser uma absurda coincidência, nem o IMDB lista a referência ao de 81 no de 92. Curioso que a maior liberdade que o roteiro de James V. Hart toma em relação ao romance é justamente o prólogo.

A sincronia acaba aí, nos minutos iniciais. Depois o tempo em ambos avança alguns séculos e seguem rumos distintos.

11 comentários:

Dino Napoleão disse...

Esse filme me marcou muito por vários detalhes como o figurino impressionante, a presença constante da cor vermelha, a trilha sonora que fica na cabeça pós filme,assisti no cinema e lembro que ficou entre os melhores filmes de 1992. Tempos depois consegui o cd com a trilha sonora, lembro que saiu em livro oficial sobre esse filme. raro hoje em dia.Ainfda tenho a revista SET especial sobre Drácula de Bram Stoker e li que a atriz Winona Ryder em ótima fase na época foi a mais interessada no projeto, ela foi a mais interessada no filme.Acho marcante e detesto ver que os jovens adoram aquela saga horrível e sem graça de Crepúsculo.Tirando Keanu Reeves o elenco dá um show principalmente Lucy(Sadie Frost) a amiga fogosa de Mina.

Miguel Andrade disse...

Dino, falando na Set, este mês (janeiro) é aniversário desta edição. Exatos 20 anos que o Drácula do Coppola foi capa.

BBardot disse...

Miguel, sei q não tem nada a ver com o post mas não resisti. Olha isso, lembrei de vc na hora kkkkkkkk: http://www.youtube.com/watch?v=q_rVX322q2E&feature=player_embedded

Dino Napoleão disse...

Miguel lembro tanto disso que o ano de 1992 foi marcado por esse filme o o livro Sex de Madonna não se falava de outra coisa isso já em meados de Setembro e Outubro.
Toda revista só falava disso.

Miguel Andrade disse...

BB, raríssimo! A Rita Cadillac que inspirou a nossa. Amei!

Dino, 92 também me marcou bastante. E já faz TANTO tempo!

Yan disse...

MUy interesante reflexión, quizás te interese mi tesis sobre las metamorfosis en el vestuario de Drácula.

http://ucm.academia.edu/ESTHERYANCE/Papers/463871/Una_lectura_de_Dracula_desde_la_semiotica_de_la_cultura_Metamorfosis_y_traducciones_en_el_vestuario_de_Bram_Stokers_Dracula

Miguel Andrade disse...

Yan,¡Gracias! Voy a leer detenidamente el texto. Me pareció espléndido.

Alex Gonçalves disse...

Considero o prólogo de "Drácula" como um dos meus favoritos. E o tempo vai passando e até agora nenhum filme com sanguessugas foram capazes de se aproximarem da grandeza desta obra do tio Coppola (bom, talvez apenas "Entrevista com o Vampiro", do qual gosto muito também).

Agora admito que nem da existência desse filme eu sabia, muito menos do prólogo similar. Fiquei curioso! =P

Miguel Andrade disse...

Alex, acho fraco Entrevista com Vampiro. Muito espalhafato por nada.

Mas confesso que não o revi agora adulto.

Alan disse...

Vamos esclarecer:
Drácula não é de Coppola, é de Bran Stoker. O romance original foi escrito no começo do século XX, inspirado em um príncipe romeno.
É muito mais fácil o filme japonês ter se inspirado no romance original do Drácula do que Coppola ter se inspirado no filme japonês.

Miguel Andrade disse...

Alan, pelo jeito você não leu o post antes de comentar e muito menos o romance de Stoker.

Aliás, o livro também não é do começo do século XX e nem explica como Drácula surgiu.

Foi esclarecido?

Related Posts with Thumbnails