sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Pausa para nossos comerciais

Caça-Fantasma – Sexo para uma vida melhor

E até pensei em postar ou não essa imagem. O último guia de sexo que comentei aqui tomei puxada de orelha do tio Google que veio lembrar das diretrizes sobre pornografia.

Tive que explicar que era apenas resenha de ”Tudo o que você queria saber sobre sexo mas tinha medo de perguntar”, famoso best-seller 60’s até adaptado por Woody Allen para o cinema. Juro que vivi o momento insólito que só o puritanismo da web pode proporcionar.

Enfim, o anúncio em questão tira uma lasquinha do sucesso Os Caça-Fantasmas (Ghost Busters, 1984 de Ivan Reitman). Embora a execução literal da ideia na foto tenha um resultado duvidoso.

Pelas regras da atual série American Horror Story, um fantasma na cama nem seria tanto problema assim. Threesome sobrenatural, porque não?

Além do filme de Reitman, outra coisa bem 80’s está ali embaixo: “Sem censura”. Qualquer coisinha com potencial picante era anunciada como “sem censura”, mesmo sendo um guia supostamente com pretensões medicais.

[Ouvindo: サテンの夜– The Beavers]

10 comentários:

Leticia disse...

E assim deu-se início aos manuais de posições amorosas pendurados nas bancas do centro da cidádji...

Miguel Andrade disse...

Letícia, será que ainda exite isso? Lembro que antes eram bem comuns.

Leticia disse...

Tem, sim. Nas bancas da Sé, Patriarca, etc.

Miguel Andrade disse...

Letícia, ó DEUS! Um assunto tão manjado que ainda gera $$!

Leticia disse...

Assunto de sempre, Miguel... As novas gerações.

Miguel Andrade disse...

Letícia, mas o que me espanta muito é: O MAU APROVEITAMENTO DA INTERNET PELAS NOVAS GERAÇÕES!

Estão todos adormecido num mundo de merdinha enquanto poderiam ir muito mais além na ferramente.

Leticia disse...

Ah, Miguel, mas sempre foi assim: o mau aproveitamento da imprensa, o mau aproveitamento da tevê, o mau aproveitamento da internet.

Salva-se o cinema?

Sei lá. Posso jogar pra plateia que isso se deve ao delay que há entre surgimento de uma nova mídia e seu alcance chegar a ser geral.

No meio do caminho, improvisações, produtos mais baratos, pseudocompensações a quem ainda não pode consumir...

E com a internet é pior, talvez, porque você tem aquilo na sua frente e não tem ideia de o quanto pode usar. resultado: só entra no facebook.

Miguel Andrade disse...

Letícia, mas tínhamos a sensação de que a galerinha era mais esforçada antes. Ou os mais bobinhos simplesmente eram invisíveis.

Leticia disse...

É. Talvez vejamos isso sob a nossa ótica. Talvez eles se esforcem em coisas das quais não nos damos conta.

Quer dizer, quero crer que seja assim. Sendo bem otimista...

Miguel Andrade disse...

Letícia, muito otimista. Pelo new moralismo vigente não dá pra por muita fé de que esteja realmente absorvendo informações.

Related Posts with Thumbnails