sábado, 24 de setembro de 2011

Pausa para nossos comerciais

You'll feel like a Queen in your kitchen... Frigidaire

Salve as rainhas do lar. Todas merecem ter uma Frigidaire na cozinha, como não?

E convivo com uma Frigidaire quando vou pra praia. A bichinha deve ser mais velha que a minha progenitora, e tá lá, pegando no batente dia e noite, 365 dias por ano, sem cessar.

Lindona, com abridor parecido aqueles de carro antigo, daquelas que alimentavam lendas urbanas sobre criancinhas morrendo presas dentro. O logo é naquele estilo 50’s que eu mal gosto, né?

Geladeira de colocar na sala, como artigo de luxo que era. Dos eletrodomésticos, ainda é o mais caro, embora de extrema necessidade, mas já foi muito mais.

Todo documentário sobre política do consumismo conta (por mais paranoico que pareça) dos esforços da indústria a partir da década de 50 em produzirem produtos com menor durabilidade. Não temos como duvidar, embora conspirações sempre pareçam cômicas.

A minha geladeira deve ter no máximo uns 5 anos e parece avó da Frigidaire. O refrigerador fazendo estalactites e estalagmites (viu como ainda teria utilidade aprender isso?) como uma doida, a porta com pontos de ferrugem...

Escuta, uma vez minha mãe foi na loja reclamar ao gerente que a TV nova tinha parado de funcionar após CINCO dias de uso. Ficou pasma com o que ouviu: “Minha senhora, esses aparelhos de hoje são assim mesmo. Feitos pra durar pouco!”. *risos*

A imagem maior é um oferecimento saltycotton

[Ouvindo: Short Notice– Yoko Kano]

16 comentários:

Leticia disse...

POois você acredita que fui na mão inversa com essa geladeira? Papai e mamãe mantinham a frigdaire que ganharam de casamento, ali, firme e forte, depois de umas três reformas. Tava toda bichada, consumia uma energia!...

Fizemos campanha e papai trocou.

Miguel Andrade disse...

Letícia, mas pra ela estar bichada tinha mais de 20 anos, não?

Leticia disse...

Tinha pelo menos 40, Miguel. Como toda geladeira Frigidaire.

Vinte ans é coisa pra Consul, e tal.

Minha pós-Collor Bosch já tem onze....

Miguel Andrade disse...

Letícia, então é esse o ponto. Duravam pra caramba!

A minha atual tá triiiiiste.

Leticia disse...

Duravam!! A dos meus pais foi embora funcionando, tadinha... Mas sem comparação com qualquer uma mais nova. A começar pelos tremeliques homéricos.

Miguel Andrade disse...

Letícia, claro! mas será que não dá pra adaptar uma antiga comos e fosse moderna.

Acho elas realmente cools!

Leticia disse...

Dar até dava, Miguel, mas não compensava. No dia a dia, a gente tem de ter essas escolhas calhordas.

Como aconteceu com as louças do meu banheiro, lindas de tudo, tipo anos 50. Na hora da reforma, simplesmente não dava pra aproveitar. Estavam arranhadas pelo uso, e os metais, encaixes e torneiras já eram fora de padrão. Eu não tinha nem como restaurar, até porque aquilo exige limpeza braba e frequente.

Miguel Andrade disse...

Letícia, por coincidência, esta semana eu soube que o ap da praia será vendido com a geladeira e tudo. :(

Protestei. Vamos ver se serei ouvido!

Leticia disse...

A verdade nua e crua é que, se você quiser mesmo a geladeira, vai ter de se mexer com transporte, e tal.

Triste, mas não dá pra ficar com tudo. Estou num impasse de me desfazer de coisas também. Aqui em casa já tá bom pra chamar a vigilância sanitária e me internar.

Miguel Andrade disse...

Letícia, mas vai vender o ap pra comprar uma casa DAQUELAS rústicas lá mesmo. Uma geladeira 50's iria combinar muito bem.

Opa, aqui tá assim também. Pior que eu to decidido a jogar as coisas fora, falta a coragem de tirar uns minutos pra separar mesmo.

Leticia disse...

Ah, então leva a bichinha pra casa nova...

Nem fala na tranqueira... Tô criando coragem pra fazer isso hoje à noite.

(Adoro fazer ponta de lápis no cinzeiro e depois sentir cheiro da madeirinha queimada..., ah!)

Miguel Andrade disse...

Letícia, usar cinzeiro como lixinho portátil, que nunca?

Faz tempo que não uso lápis. Nem devo ter apontador aqui em casa...

Leticia disse...

Eu adoro usar lápis, pra desenhar e para o trabalho. Lapiseira? Humpf!

Miguel Andrade disse...

Letícia, lapiseira eu tb nunca curti. Até pela força que faço acabava quebrando sempre o grafite. Brucutu?

Leticia disse...

Pois é, também acontece comigo. Fora ter de apertar pra soltar a mina toda hora. Prefiro o esquema do apontador.

Sabia que tenho um apontador antigo aqui em casa, que consiste em dois planos com parafuso, e você de quando em quando troca a GILETTE?

Miguel Andrade disse...

Letícia, NUNCA! Comprava um novo.

Lâmina eu só trocava do estilete. Tive uma professora de educação artística que exigia que usássemos apenas lápis 6B e estilete.

Imagina a polemica todo ano por crianças usarem isso?

Related Posts with Thumbnails