terça-feira, 13 de setembro de 2011

13 filmes fantásticos que nos alertaram

Se cinema para massas é alienante por natureza, algumas produções tentaram escapar. Foram na contracorrente dando pistas sobre o grande esquema de manipulação, teorias conspiratórias e filosofias avulsas e humanas.

Tem casos como o recente A Origem (Inception, 2010 de Christopher Nolan), que na verdade não passam de pegadinha pro público sair da sala se achando muito inteligente. Nolan tem merecido mérito pela facilidade em falar com o povão.

Não há espaço para qualquer coisa parecida no cinema popular atual. Basta perceber a fúria com que a galera é tomada se alguém ousa dizer que aquela porcarizianha incensada pela critica é só uma porcariazinha mesmo.

Talvez os zumbis aos montes sejam apenas o que nos resta de discussões sociais mais profundas no cinema comercial. Todo Mundo Quase Morto (Shaun of the Dead, 2004 de Edgar Wright) é um excelente exemplo.

Selecionei 13 títulos conhecidos e no mínimo bons. Todos com o mesmo tema em comum, embora alguns mais óbvios ou objetivos que os outros.

1-Westworld - Onde Ninguém Tem Alma (Westworld 1973 de Michael Crichton ) – Num futuro recente, pessoas pagam para ter a vida confortável, aventurosa e romântica que sempre imaginaram. O problema é quando ela, que nunca lhes pertenceu, sai de controle.

2-Os Invasores de Corpos (Invasion of the Body Snatchers, 1978 de Philip Kaufman) – Refilmagem da ficção científica Vampiros de Almas de 1956, apontada como alegoria à paranoia vermelha. Aqui, o sonho de paz e amor já tinha ido para o ralo, restando seres por toda parte sem vontade própria.

3-O Show de Truman (The Truman Show, 1998 de Peter Weir) – Truman, o homem verdadeiro, não sabe, mas vive controlado desde criancinha por uma grande corporação. Permanecer naquela vidinha cômoda ou sair só depende dele.

4-A Noite dos Mortos Vivos (Night of The Living Dead, 1968 de George Romero) – O clima estava pesado ao final da década de 60. Sem poderem se agarrar ao American Dream de outrora a população abraçou em bando ideias como a guerra do Vietnam, Nixon e tantas coisas estranhas.

Romero foi brilhante em canalizar isso ao terror, com seres inanimados mortos ou não. Nem os direitos civis dos afrodescendentes passaram desapercebidos.

5-O Homem de Palha (The Wicker Man, 1973 de Robin Hardy) – E se as coisas se invertessem? Se um senhor comum, temente a santa sé, policial fosse parar entre uma sociedade livre?

6-A Lenda do Cavaleiro Sem cabeça (Sleepy Hollow, 1999 de Tim Burton) – Um dos filmes conhecidos da década de 90 a entrar na discussão entre o imposto e o que escolhemos pra nós. Burton dirige o mesmo tema dos mais variados jeitos ininterruptamente desde o episódio Alladin da série O Teatro dos Contos de Fada.

Não é estranho que hoje muitos comecem a torcer o nariz para seus trabalhos, reclamando do que é visível aos olhos. Não deixa de ser irônico.

7-Mortos Que Matam (The Last Man on Earth, 1964 de Ubaldo Ragona) – Vincent Price é a princípio o único ser vivo sobre a terra dominada por zumbis. Refilmado duas vezes, se dedica sobre tudo a mostrar o convívio racional em meio ao caos.

8-O Clube da Luta (Fight Club, 1999 de David Fincher) – Também de 1999 tem a ousadia de ser narrado do ponto de vista de um homem criado à semelhança do superficial mercado de consumo. Não esperamos ver as mais louváveis atitudes dele.

9-O Segundo Rosto (Seconds, 1966 de John Frankenheimer) – Em busca da felicidade, homem decide não só mudar de vida, mas de rosto. O que seria a felicidade real e a que é forçadamente imposta por terceiros?

10-Eles Vivem (They Live, 1988 de John Carpenter) – Mensagem explícita de que o sistema que nos cerca tem propósitos duvidosos para nós. Pelo ano, acaba descambando para um misto de Rambo com Vampiros de Alma, mas ainda assim vigoroso.

11-O Planeta dos Macacos (Planet of the Apes, 1968 de Franklin J. Schaffner) – Conjunção astral sui generis permitiu que um filme 100% comercial desde o início do projeto pudesse ira além do divertimento escapista. Talvez porque a Fox se encontrava quase na bancarrota, assim como o velho esquema de Hollywood.

No embalo da revolução cultural e social que assolava a América coube incluir temas como o pensamento livre humano. Isso foi diluído nos 4 filmes seguinte e evidente que foi deletado das recentes refilmagens ou reimaginações.

12-Os 12 Macacos (Twelve Monkeys, 1995 de Terry Gilliam) – Um dos mais injustiçados filmes 90’s, vendido pelo estúdio apenas como ficção científica repleta de efeitos especiais. Baseado no curta francês La Jeteé (1962 de Chris Marker) é entre outras coisas um sensível estudo sobre a memória humana, autêntica ou não.

13 – Matrix (1999 de Andy e Lana Wachowski) – O final da década de 90 teve abundancia de títulos falando sobra a humanidade para o grande público. Matrix o mais famoso, gerando cópias de estilo e discussões acaloradas entre amigos sobre o enredo.

Com a proximidade de 2000, o assunto vivo/morto/dormindo/acordado era de interesse geral, sendo explorado até no gênero horror como em O Sexto Sentido (The Sixth Sense, 1999 de M. Night Shyamalan). Não sabíamos que depois assistiríamos um retrocesso até de pensamento.

Irônico o filme dos irmãos Wachowski após ter feito muito sucesso gerou duas sequências embebidas exatamente no que eles criticavam no primeiro. Revoltuion e Reloaded são para aquelas pessoas que dormem enquanto são sugadas pela grande máquina.

[Ouvindo: Blue Danube Waltz - Johann Strauss]

12 comentários:

Luiz Alberto disse...

Westworld é uma pequena obra prima subestimada. O grande Yul Brynner está assustador. Acho que O Exterminador do Futuro bebeu muito nessa fonte.

qualquergordotemblog disse...

O Luiz Alberto escreveu o que eu ia escrever: Queria ver esse "Westworld" p/ver se o Yul Brynner inspirou mesmo o Exterminador do Schwarzenegger.


Já viu que fizeram remake do Conan? PARA QUÊ????

Diogo disse...

Vi o Truman,Matrix e o Clube da luta. são ótimos! acho interessante esse tipo de filme.

Miguel Andrade disse...

Luiz, bebeu diretão!

qualquergordo, lembra muito o do Exterminador mesmo. Um robô perseguindo fora de controle.

É um filme espetacular!

Ai, o que falar destes remakes sem fim? Problema é que o povão paga pra ver... Não vão parara tão cedo.

Diogo, veja mais!

Refer disse...

Nunca me toquei sobre a "semelhança" entre os 2 filmes —vi ambos no cinema. Acho Westerworld muito superior — mais impactante, embora sem 'efeito especial' nenhum. O ar meio aparvalhado natural do outro ator principal (Richard Benjamin) ajudou a composição 'vilão' (YBrynner) x 'vítima'.

O que a conteceu a RB? ele fez meia dúzia de filmes muito bons nos anos 70, e sumiu em seguida. Era casado com uma famosa, não lembro quem. (Sally Kellerman??)

Cartas para a redação...

Miguel Andrade disse...

Refer, é inspiração assumida pelo que já li. Com certeza o Westerworld é mais interessante.

Sem falar que vilão e vítima são circunstanciais. Estou pra assistir a continuação.

Mahal disse...

Lista perfeita! Palmas para o Miguel que ele merece!

Miguel Andrade disse...

mehal, hehe, valeu!

Elbert disse...

Otimo post e lista Miguel,

Entre os que vi dessa lista que exalto em ordem de importancia pra mim: Matrix, Fight Club e Wircker Man.

Os 12 macacos é mais do que cult e sim quase um estudo ..rsrs, ainda tento decifrar ate hj os sinais deste filme.
Gostei tbm de ver filmes que nem fazia ideia, como os que me interessou: Westworld e They Live (vlw miguel, ja esta na minha lista dos proximos a serem vistos)

Um que eu incluiria ai, so pra fazer 14 seria o excelente espanhol Abre los ojos - 1998 (aposto que vc ja viu-o)


abraço

Miguel Andrade disse...

Elbert, essa lista dá um Vol 2. Tem muitos outros que fui me lembrando depois, inclusive este que vc falou.

Elbert disse...

Podes crer, derrepente ate mesmo um vol.3 e outros...rs

Ja esta apoiado a ter esse vol.2 !

Miguel Andrade disse...

Elbert, verdade! Eu cortei alguns pra fazer o post. Raramente essas minhas listas são números ímpares, mas tava gigante e seria difícil escrever sobre todos a tempo de postar no dia.

Related Posts with Thumbnails