sábado, 23 de julho de 2011

R.I.P. Amy Winehouse

Faleceu hoje em Londes, aos 27 anos a cantora Amy Winehouse, de causas ainda não esclarecidas. Triste ter ido tão moça, assim como a previsibilidade da rápida passagem terrestre.

Uma das figurinhas mais talentosas a surgir no recente cenário da música pop, sempre afeito a promover qualquer coisa. Amy se destacava, não só por alimentar sites e revistas de mexericos, mas porque realmente foi uma grande artista.

Que descanse em paz!

12 comentários:

Refer disse...

A AW apareceu numa fase em que eu estava totalmente desligado de música. As informações indiretas que eu recebia sobre ela me fizeram crer que era uma artista brega, que chamava a atenção por ser escandalosamente ruim. Fiquei muito impressionado quando parei para ouvir e percebi que se tratava de uma nova Dusty Springfield ou quase isso.

Uma tragédia anunciada. A droga ajuda a arte, mas quando o artista começa a considerar a droga MAIS importante que a arte, ele está liquidado, física ou artisticamente.

O pior é aguentar a mediocridade moralista que não vai deixar a Amy em paz.

Miguel Andrade disse...

Refer, comigo foi exatamente da mesma maneira. Ainda mais pq não sou de dar muita bola a rádio, novidades musicais, coisa e tal. Vc sabe disso.

Portanto, foi uma grata surpresa perceber o que mais tinha ali além das fotos escandalosas, do oba oba sensacionalista.

A mediocridade moralista, sempre ela, à espreita de algum fato da vida alheia pra ter algum sentido de existir.

Mahal disse...

Cara, eu tô triste. A Amy era uma luz no fim do túnel do armaggedon musical em que vivemos atualmente. infelizmente a maioria das pessoas preferia se ligar nos fuxicos do que na sua arte. agora a mídia sensacionalista tem assunto pro resto do mês.
e sou forçada a repetir o comentário do Miguel:
"A mediocridade moralista, sempre ela, à espreita de algum fato da vida alheia pra ter algum sentido de existir."
Disse tudo.

Miguel Andrade disse...

Mahal, pois é. Notícia mais aborrecedora dos últimos tempos.

Mahal disse...

aí eu fico emputecida qdo abro as redes sociais pra comentar a respeito e sempre temn aquela turma do "na África morrem tantos, me sensibilizo mais com as favelas brasileiras". ah bicho, se vc não se importa, arruma pelo menos um argumento decente!

Refer disse...

O moralismo militante tem mania de ver ou inventar "polêmica" em tudo. Acabei de ler no UOL/Caras que a capa de um antigo disco da Bethania, desenhada por Luis Jasmim, era "polêmica" e que foi "censurada pelo regime militar".

Mentira. Bobagem grossa. Aquela capa nunca sofreu censura alguma.

Leticia disse...

Moralista militante tinha de tirar a bunda da cadeira e ir passar perrengue na Somália. Se é pra se dedicar só às coisas graves do mundo, a criatura, a rigor, não deveria saber cantarolar música alguma.

Miguel Andrade disse...

mahal, esse é o argumento típico de quem tá morto faz tempo. Aqueles que reclamam de tudo quando se deparam com alguma reação humana.

Refer, só pra falarem: "Tá vendo? Essa bandalheira já foi proibida!" ou "Já foi normal censurar oficialmente coisas assim. Olha que bacana!"

Letícia, isso aí! Chatos crônicos. Disfarçam sua própria miséria apontando qualquer coisinha nos outros.

DAVI VALLERIO disse...

Meus heróis morreram de overdose...meus inimigos,estão no poder...

LH disse...

E continua. Hoje o que eu já li de comentários nos sites de notícias demonizando a Amy ou reclamando que "ela morrendo e no Brasil todo dia também morrem milhares de pessoas carentes"... Detalhe: entrei no site da BBC e, nos comentários sobre a morte dela, só lamentos ou votos de R.I.P.. Nada da baixaria nacional.

Fato: com ou sem problemas, ela foi uma estrela, ponto. Deixou uma marca na música como há muito tempo a gente não via, trouxe a criatividade que há anos estava abandonada pelas gravadoras em prol da música teen.

Fico triste duplamente, pela morte dela e por ver que cada vez mais a mediocridade avança, como a gente percebe pelos comentários que o povo anda fazendo sobre a morte dela por aí. Pra variar, até piadinha já surgiu...

Nayara disse...

1. Não sou fã da Amy, conhecia só as músicas mais famosas, e achava bem normal. Não sou como Zeca Camargo que disse que ela mudou o mundo da música, eita que é cada coisa que o senhor Camargo fala que chega a me dar vergonha alheia, enfim, descanse em paz pequena Amy!

2. MUDANDO DE ASSUNTO... Miguel olha esse video clipe: http://www.youtube.com/watch?v=bHzIG_iZRWY não conhecia a música muito menos a banda, Mamãezinha Querida total rs.

Miguel Andrade disse...

Davi, acabei lembrando da Cássia Eller. Outra que eu curtia e se foi logo também.

Ainda bem que da Amy comprei o que tinha que ter comprado uma semana antes.

LH, concordo com tudo! Lamentável que boa parte da Internet na língua do nosso país é sempre essa miséria de alma.

Nayara, mas qual cantora com um repertório realmente "vivo" surgiu nos últimos anos? Não consigo me lembrar de nenhuma outra além da Amy.

Tudo me parece a mesma merda, apostas na ignorância cada vez maior de quem escuta.

Quanto ao vídeo, nem eu. Que coisa!

Related Posts with Thumbnails