quinta-feira, 2 de junho de 2011

Garras afiadas na bilheteria

Não é de hoje que Hollywood aprendeu que pra ser uma indústria verdadeiramente azeitada precisa de um bom sistema de distribuição e promoção! Não me espantarei se souber que mais de 50% do alardeado custo de um filme esteja em divulgá-lo.

Roteiro, elenco e qualquer outra despesa artística podem lindamente ser suplantados pela distribuição e promoção eficazes. George Lucas leva a fama de ter criado o filme evento com Star Wars.

Aquele tipo de filme que dá no público a sensação de que se não formos assistir, somos os únicos do planeta. Quase que uma obrigação!

Mentirinha. Olha o esforço monumental da RKO em 1942 para divulgar Sangue da Pantera (Cat People de Jacques Tourneur), inclusive na decoração do hall nos cinemas, como na foto acima.

Não faltaram nem legítimos homens pantera andando pelas ruas de Nova York. Se bem que de homem pantera para Gato Felix esses aí estão literalmente a um pulo!

Na verdade o estúdio só estava repetindo o que já havia feito antes, principalmente com King Kong em 33. Com a série de horror produzida por Val Lewton, a RKO queria o mesmo, além de abocanhar a bilheteria conquista pela Universal com filmes do gênero na década anterior.

Segundo pesquisas de Green Briar Picture Shows, o vulgar circo armado para divulgar a história da moça amaldiçoada com o poder de se tornar uma felina tornou-se piada entre os críticos. E mesmo assim foi um tremendo sucesso de público!

Tanto que precedeu outras pequenas pérolas do horror com o dedo de Lewton.

Destacáveis I Walked with a Zombie (1943 também de Jacques Tourneur) , a sequencia Maldição do Sangue de Pantera (The Curse of the Cat People , 1943) e O Túmulo Vazio (The Body Snatcher , 1945) estrelado por Boris Karloff.

Esses dois últimos são quase a estreia de Robert Wise na direção. Wise se notabilizaria ao ganhar o Oscar pelos musicais Amor, Sublime Amor (West Side Story, 1961) e A Noviça Rebelde (The Sound of Music, 1965).

O diretor voltaria à velha forma de causar calafrios nas plateias no excelente Desafio ao Além (The Haunting) em 1965. Grande pequeno filme sobre casas mal assombradas.

Veja também:
A era das trevas
Como uma lenda brasileira virou sucesso em Hollywood
Multiplicando o horror
UFOS em seletas salas


[Ouvindo: Let Forever Be - The Chemical Brothers]

4 comentários:

DAVI VALLERIO disse...

o remake teve sosias da Natasha Kinskipela rua?alias,cade essa fofa?embarangou muito?

Miguel Andrade disse...

Davi, tava bonitona ainda na última vez que a vi! rs

DAVI VALLERIO disse...

sempre achei ela linda,lembro tanto de ter assistido aquele filme no meu video cassete Sharp ,minha mae sempre deixava eu assistir esses filmes bafos.Hj em dia acho que ela seria presa.Cat People e Videodrome acho que foram os filmes que eu mais fiquei impressionado

Miguel Andrade disse...

Davi, também tive um VHS Sharp que durou DÉCADAS! Mas vi A Marca da Pantera na Globo.

Minha mãe era o contrário. Enchia o saco com esses filmes.

Related Posts with Thumbnails