segunda-feira, 2 de maio de 2011

Cara de um...

Se da grande arte eu entendesse, diria que já tinha visto essa tela com o Drácula jovem em algum lugar. E não era ninguém da tradicional ordem de Dracul...

O quadro é inspirado num pintado em 1500. Trata-se do autorretrato do pintor renascentista Albrecht Dürer aos 28 anos de idade.

Patota da cenografia do Coppola descobriu que Dürer era sósia do Gary Oldman, o ator de Bram Stoker's Dracula (1992). Pelo que dá pra ver, o do filme tem os cachinhos mais suavizados e a expressão mais austera.

A posição dos dedos, similar àquela imagem de Jesus com o coração em chamas, está idêntica. Talvez seja este um dos motivos da escolha também, pelo passado do personagem dedicado ao cristianismo.

12 comentários:

Leticia disse...

Eu ADORO esta tela. Acho ela tão bonita, a pintura, a tipologia, os cabelos, o gestual...

Miguel Andrade disse...

Letícia, e você tinha visto ela no filme? Nunca tinha reparado.

É o bom autoretrato. Tem outro dele que não está assim não.

Leticia disse...

Não. Minha percepção no cinema é quase infantil.

Miguel Andrade disse...

Letícia, na época que vi pela primeira sim. Mas já o assisti tantas vezes (cinema, VHS, DVD, etc, etc).

Gozado que é daqueles casos que vou gostando mais e mais com o passar do tempo. Hoje reclamo de outras coisas nele e gosto do que menos apreciava.

Leticia disse...

Engraçado isso, não? Isso acontece não só pelas repetições em si, mas porque a gente se modifica e revê o filme com outros olhos. E ele lá, sempre o mesmo...

Miguel Andrade disse...

Letícia, e com isto justifico minha coleção de DVDs. Ahá!

Leticia disse...

Acho isso superbacana. Raquel também é assim. Eu é que sou relapsa.

Miguel Andrade disse...

Letícia, alguns, estava pensando nisso outro dia, são tão incríveis que tô assistindo há 20 anos. Haha!

Leticia disse...

Isso é bacana. Sério.

Miguel Andrade disse...

Letícia, sim, e me dá uma certa paz de espírito saber que meus favoritos estão a mão. Não depender de locadora ou esperar serem exibidos na TV.

Dino Napoleão disse...

O que me inpressiona muito nesse filme é o figurino que considero perfeito,a presença constante da cor vermelha remetendo sempre ao sangue.A trilha sonora que completa o filme,ainda tenho o cd com a trilha.Gary Oldman cativante e sensual fez um ótimo Drácula.

Miguel Andrade disse...

Dino, também tenho o CD com a trilha. me custou os tufos numa loja de importados, lá por 97/98...

O filme todo é muito empolgante. Até pelas técnicas arcaicas de efeitos especiais.

Related Posts with Thumbnails