terça-feira, 12 de abril de 2011

Pesadelo de mocinhas

Parece capa daqueles livros da Nova Cultural da década de 80, só que mais assustador. Aliás, uma capa pavorosa!

Communion foi adaptado ao cinema em 1976 com esse nome mesmo. Em 78 relançaram como Alice Sweet Alica, provavelmente na cola de Halloween de John Carpenter.

Como o elenco conta com uma Brook Shields pirralhíssima, estreando no cinema, o relançaram em 1981 como Holy Terror. No Brasil virou A Comunhão.

Reza a lenda que foi o primeiro slasher com serial killer usando máscara, coisa que o êxito do filme de Carpenter transformou em coqueluche. Duvido!

E o Leatherface de O Massacre da Serra Elétrica (The Texas Chain Saw Massacre) que Tob Hopper dirigiu em 1974? Só pra citar um que me ocorreu agora...

A capa é um oferecimento Alpenfieber

[Ouvindo: Podes Crer, Amizade – Toni Tornado]

4 comentários:

Glauco disse...

Essa máscara tem a cara daquelas estátuas enooooooormes de pomba-gira que ficavam nas entradas de lojas de artigos para macumba. Hoje em dia quase não se vê, mas quando era guri, morria de medo de passar em frente!

Miguel Andrade disse...

Glauco, tem! Pelo menos a da capa do livro. No filme, pelos screensohts que vi, é mais sem graça.

Daniel Couri disse...

Só agora estou vendo esse post, Miguel. Adoro esse filme! OK, sei que é obscuro e não é famoso, mas gosto assim mesmo. Lembro que assisti há muitos anos na Manchete, com o nome "Alice, Querida Alice". E uns 2 anos atrás comprei uma cópia (de VHS para DVD) com o nome "Comunhão". O filme é legal sim, apesar da produção pobre. A história dá um certo medo pelo menos. ;-)

Miguel Andrade disse...

Daniel, uai, qual o problema com filmes obscuros e não famosos?

Related Posts with Thumbnails