quarta-feira, 6 de abril de 2011

Discutindo a roda

Volta e meia surgem filmes badalados, que geram discussões formidáveis entre adorares e detratores. A boa maioria destes casos acaba caindo no esquecimento pouco tempo depois.

Nesse sentido, Coração Satânico (Angel Heart, 1987 de Alan Parker) foi uma espécie de Cisne Negro (Black Swan, 2010 de Darren Aronofsky) de seu tempo. E agora resta o sabor de “Tanto barulho pra quê?”.

Há diferença entre um bom filme e uma obra prima. O segundo caso entrará para a posteridade, na lista de favoritos de muita gente, o primeiro serve bem pra causar ti-ti-ti.

[Ouvindo: With My Eyes Wide Open I'm Dreaming – Patti Page]

13 comentários:

J. Luca disse...

Coração Satânico é um filme que eu gosto bastante. Entraria, numa lista minha dos 10 melhores filmes de terror que eu já assisti. Mas considerá-lo uma obra-prima é um exagero. Trata-se de um grande filme, e só (como se isto fosse pouco: ser um grande filme).

Parabéns pelo blog Miguel. Descobri-o recentemente e estou adorando!

Se possível, visite o meu:
www.midnightdrivein.blogspot.com

Miguel Andrade disse...

J. Luca, mas raramente alguém lembra dele.

Valeu!

Dino Napoleão disse...

Coração Satânico me marcou muito,principalmente pela beleza enigmática da atriz Charlotte Rampling que faz o papel da astróloga.
Aliás que tal um post Sobre Charlotte,sem dúvida ela merece.

Miguel Andrade disse...

Dino, boa idéia pra post! Valeu

A atmosfera do filme foi o que mais me marcou. Muito bom.

Refer disse...

Já comentei aqui sobre Charlotte Rampling.

A 1ª vez que vi a figura foi naquele filme sci-fi estranhíssimo, 'Zardoz', com Sean Connery. Não entendi picas desse filme, mas fiquei eletrizado com CR, e assim estou até hoje.

Só não me conformo daquele monumento estar casada com o mala do Jean-Michel Jarre. Fico imaginando o Jean-Michel em casa, tocando piano de bermuda e gritando para Charlotte: 'Benhêêê!, traz mais cerveja!!'

É aí que meu abaixa e não há Charlotte Rampling que o faça levantar. :(

Miguel Andrade disse...

Refer, Jean-MichelJarre! Daquelas coisas cafonas dos 80 que hoje talvez eu gostasse.

carolina disse...

eu vi esse filme sozinha num 1ºde janeiro lá no final dos anos 80. Morri de medo. Só o Jack Torrance me deu mais medo. A cena que mais me marcou foi o Robert de Niro descascando o ovo. Ver a foto já me deu um arrepio. Só vi esse filme essa vez,numa fita de vídeo. Nunca mais! Que meda desse filme!

Miguel Andrade disse...

Carolina, e é cheio de mensagem pagãs a serem analisadas... Foi o que mais me perturbou. Continuei pensando naquilo depois que assisti.

Dino Napoleão disse...

Refer pelo que li sobre a vida pessoal de Charlotte Rampling ela não está mais com o Jean Michel Jarre,desde 98 ela vive com um empresário francês da área de comunicações, Jean-Noël Tassez.Já esteve no Brasil algumas vezes e foi assitir a um jogo de futebol no maracanã e ficou encantada.Outras curiosidades: sem o menor pudor ela posou nua junto com a modelo brasileira Raquel Zimmermann no Louvre, Essas fotos viraram livro fotos cruas e sem retoques,raro uma mulher posar sem exigir um fotoshop,e também protagonizou junto com o fotógrafo a campanha do estilista Marc Jacobs que virou outro livro,novamente a nudez é o foco e não as roupas,vale a pena conferir.Miguel posso deixar os links aqui para que vocês possam conferir ok?
Editorial com a Raquel Le Louvre: http://www.google.com/images?um=1&hl=pt-br&rls=ig&biw=1024&bih=604&tbm=isch&sa=1&q=charlotte+rampling+le+louvre&aq=f&aqi=&aql=&oq=

Marc Jacobs a campanha de moda que virou, livro,Louis xv:
http://www.google.com/images?rls=ig&hl=pt-br&q=Juergen%20Teller%3A%20Louis%20XV&um=1&ie=UTF-8&source=og&sa=N&tab=wi&biw=1024&bih=604

Miguel e Refer já viram o filme o porteiro da noite? o tempo passas e ela continua fascinante,essas novas atrizes deveriam aprender com ela

Miguel Andrade disse...

Dino, valeu pelos links, não assisti não.

Refer disse...

Dino Sani e Miguel Aceves Mejias, para mim, CH me parece bem em qq foto, a babação de ovo pode entrar na conta (ou não, sei lá). Assisti O Porteiro da Noite, um show de Dirk Bogarde, pra variar. Lembro até do cinema, Cine Ouro, no Largo do Paiçandu. Filme pesado, hard, eu não assistiria de novo. Depois de velho fiquei meio afetado, naõ aguento mais ver imagens "fortes". Ops, lembrei da diretora, Liliana Cavani (acho, estou citando de memória as usual).

Refer disse...

Ops, again. CH, não. CR, a diva.

Miguel Andrade disse...

Refer, você tinha dito... Tenho certa resistência também, mas tento não perder nada.

Related Posts with Thumbnails