segunda-feira, 4 de abril de 2011

Chung Ling Soo e seus 10 assistentes

O chinês Chung Ling Soo foi um dos ilusionistas mais famosos do mundo ao lado de Harry Houdini. Na verdade William Ellsworth Robinson, um norte americano de origem indígena que adotou pseudônimo asiático para parecer mais misterioso.

“Mágicos” foram muito populares junto à febre mundial sobre o ocultismo no começo do século passado. Se havia interesse pelo inexplicável, ilusionistas eram a forma de transformar isso em espetáculo. Cobrando ingresso, evidentemente.

Isso enquanto abundavam cartomantes, charlatões e velhas senhoras dispostas a promover rodas energéticas afim de contatar os mortos. Um dos acertos do filme Os Outros (The Others, 2001 de Alejandro Amenábar) é ambientar sua história neste período.

Por sua vez, os tais mágicos dependiam de truques, mas publicamente mantinham uma aura mística, possuidores de poderes sobrenaturais. Chung Ling Soo teve o azar de morrer no palco em 1918, ao falhar no número em que tinha que segurar uma bala de revólver.

Suas últimas palavras teriam sido "My God, I've been shot" (“Meu Deus, eu fui atingido!”). Conta-se que foi a primeira vez que falou em inglês em 18 anos de carreira.

No cinema ele aparece como um personagem em O Grande Truque (The Prestige, 2006 de Christopher Nolan). Também em 2006, inspirou a ópera The Original Chinese Conjuror do compositor Raymond Yiu.

Estranho ainda não ter tido sua biografia filmada. Ele sim morreu em cena, não Harry Houdini, que padeceu de peritonite.

O poster maior, convertido para o 3D por taj3d, necessita de óculos especiais para que seu efeito seja visualizado.

veja também:
Eu quero ser como Harry Houdini


0 comentários:

Related Posts with Thumbnails