terça-feira, 22 de março de 2011

Hallo Spaceboy

Galeria de meninos astronautas feita pelo The Fox is Black. Ia dizer que é uma ambição infantil tão 50’s, mas lembrei do sucesso de Buzz Lightyear.

A rixa original entre Buzz e Woody no primeiro Toy Story (1995) nos remete a como os cowboys do espaço era originalmente tratados. Sinônimos de modernidade, mas também de criança abilolada com aventuras sci-fi.

Também ao temor de que as coisas clássicas se tornem obsoletas em detrimento do que simplesmente está na moda. Daí vamos até O Pecado Mora Ao Lado (The Seven Year Itch, 1955 de Billy Wilder).

Não é a toa que o filhinho de Tom Ewel usa a tal roupinha de astronauta, e trata o pai como um alienígena pronto a ataca-lo. O filme, aliás, começa mostrando as origens indígenas de Manhattan.

Um dos meus diálogos favoritos é quando A Garota (a última moda 50’s Marilyn Monroe) divaga sobre os poucos minutos diários que aparece na TV anunciando pasta de dente. A cada noite, tem mais público que Sarah Bernard teve em toda sua vida.

Em tempo, este que vos bloga vinha muito mais graça na valentia dos cowboys que desbravavam o novo mundo do que em astronautas. Só me atentava ao espaço pra temer os satélites russos...

[Ouvindo: The Gypsy In My Soul – Ethel Smith]

9 comentários:

Marcos M disse...

kk, ótimo!!!Lembrei agora de "Papai Neol conquista os Marcianos" que vi no cinema nos anos 80 e que consegui baixar agora, com o milagre da web.

Miguel Andrade disse...

Marcos, puxa! Que honra ver "Papai Neol conquista os Marcianos" no cinema!

Viu, tem em DVD no Brasil. Vem junto com Os Adolescentes do Espaço.

Marcos M disse...

Assisti por acaso em um cineclube na Fradique Coutinho em uma mostra trash..., sem legendas

Miguel Andrade disse...

Marcos, o sufoco que era assistir essas coisas antes... Nenhuma saudade!

Daniel Tavernaro disse...

Não lembro em qual outra postagem conversávamos sobre as profissões sonhadas pelas crianças há algumas décadas atrás e as profissões sonhadas hoje. Percebo que os sonhos de hoje são levados por dinheiro e status; as de antigamente, eram escolhidas por puro glamour, por ser algo que salvasse vidas, ou algo que explorasse o novo. Fico um pouco abismado com essa geração pós-criação-com-web que acaba não criando um mundo um tanto quanto surreal quando dizem o que querem ser quando crescer. Pensam direto no fama e na grana que isso trará.

Miguel Andrade disse...

daniel, deve fazer muito tempo e o senhor não usava este avatar. faz falta um sistema de busca nos comentários.

Mas criança, criança mesmo, continua sendo a mesma. Duvido que alguma com 6, 7 aninhos queira trabalhar na bolsa de valores, por exemplo.

Daniel Tavernaro disse...

IH, desde que posto aqui, sempre foi esse, juro, rs! E não sou alter-ego de alguém que já postava antes não, juro de novo!

Mas Miguel, descordo em partes. Ninguém quer ser bombeiro, aeromoça, veterinário, astronauta e bancário (sim, a idéia que havia de escritórios, em muitas cidades, era a da agência bancária). Hoje,são jogadores de futebol, modelos, cantoras, apresentadoras de TV, ..... Talvez seja uma forma mais "artística" de ganhar a vida; mas há anos não escuto ninguém querendo ser astronauta ou comissário, por exemplo.

Mas as meninas mais simples ainda querem ser professoras. Isso eu acho super interessante porque creio que seja uma forma de mascarar o ensino que recebeu; mas também homenagear aquela(e) que tanto ensinou.

Daniel Tavernaro disse...

Ah, me esqueci: posto comentários aqui há pouco mais de um mês, no máximo!

Miguel Andrade disse...

Daniel, então não deve fazer muito tempo.

ah, sim! Mas não como forma de enriquecer apenas. creio que a gurizada nem sabe que muito dinheiro exista.

Related Posts with Thumbnails