sexta-feira, 11 de março de 2011

Dá quase pra tocar

Que moderno uma edição 50’s da revista brasileira Cinemin com a pinup Lili St. Cyr na capa! E em 3D!!!

Até imagino os leitores cinéfilos mais xiitas da época reclamando disso... “Mas ela nem é atriz!”.

Bem aventurado o apelo comercial. E não foi a Playboy daqui que publicou recentemente fotos daquela paraguaia tridimensionais?

Nem cheguei a conhecer a Cinemin. Só sei que quem guardou suas edições trata com um cuidado danado, embora a encarnação 80’s me pareça bem diferente desta aí da imagem.

A imagem é um oferecimento delcampe

[Ouvindo: Florecita– Simo Damiron]

3 comentários:

Daniel Tavernaro disse...

E agora vem a indústria da comunicação tentando trazer a "novidade" novamente. Daqui há 15 anos, vão tentar implementar o novíssimo sistema que trás cheiros aos cinemas e muitos filmes serão em 3D e com sistema que imitam o cheiro de onde a cena se passa....

Lógico, tudo isso regado a muita "novidade" e "tecnologia"....

Leticia disse...

E todo mundo achando uma suuuuupernovidade...

Miguel Andrade disse...

Daniel, o tal do museu de grandes novidades...

Letícia, mas grande massa, aquela que acha, ou só vê importância apenas nas coisas que percebeu ao se entender por gente, acredita mesmo.

Related Posts with Thumbnails