sexta-feira, 11 de março de 2011

Batman Vs. Akira

Ambos estão entre os melhores filmes em animação já produzidos. Akira (1988 de Katsuhiro Otomo) e Batman: Máscara do Fantasma (Batman: Mask of the Phantasm, 1993 de Bruce W. Timm e outros), ao contrário da poderosa Disney, apostaram nos jovens adultos quando isso não era comum.

Conforme dá pra ver nos frames de duas sequencias abaixo, o segundo se beneficiou de muito do primeiro. Não preciso explicar quem é Kaneda e quem é Bruce Wayne.

Há muitas outras similaridades entre o desenho norte-americano para o japonês. Inclusive na postura da gangue de motoqueiros em utilizar armas improvisadas.

Procurei nos créditos finais algum agradecimento ou referência ao filme do Otomo, mas nada. A explicação pode estar no trabalho terceirizado em estúdios asiáticos (na Coréia e Japão) para baratear a animação.

Abarrotado de citações ao cinema hollywoodiano da década de 40, este Batman é surpresa atrás de surpresa. Outra coisa bacana é reconhecer antigos astros como Veronica Lake, Clifton Webb ou Dana Andrews.

[Ouvindo: Mr Fantasy's Love– Fantastic Plastic Machine]

8 comentários:

Igres Leandro disse...

Apesar de não gostar de animes hoje em dia, Akira marcou minha vida. Lembro que assisti na Bandeirantes e, pela primeira vez, conheci um desenho destinado a adultos.
Essa animação do Batman é ótima mesmo. Uma das melhores que já assisti.

Gastão disse...

Acho que preciso assistir Akira de novo. Segundo a wikipedia, há um filme em planejamento; vamos ver se vinga.

Anônimo disse...

Miguel, os desenhos são produzidos no Japão e na Coréia do Sul, não na China.

Miguel Andrade disse...

Igres, há animes bons e ruins. Como tudo na vida.

Gastão, essa notícia de live action americano volta e meia aparece. Acho que até já fiz um post a respeito, quando Di Caprio estava supostamente envolvido no projeto. Oremos.

Anônimo, os nomes me pareceram chineses. Vou ver isso melhor. Obrigado.

Gastão disse...

Akira realmente fica na memória, passando a ser uma referência mental para outros assuntos.
O primeiro anime que eu vi na vida, e ontem é que fui me dar conta, foi Patrulha Estelar (Space Battleship Yamato no original), com um coro cantando "our Starblazer..." na música de abertura. Eu gostava de animes de narrativa mais ágil (o contrário de animes do estilo Cavaleiros do Zodíaco, que estende além da conta cada batalha entre os personagens) ou com elementos de humor nos episódios, tipo Pokemon, que eu assistia basicamente por causa da Equipe Rocket, Magic Knight Rayearth também achei legal, e logicamente Akira. Ainda gostaria de ver os Darkstalkers, quando tiver oportunidade.

Miguel Andrade disse...

Gastão, não tinha muitos animes na TV quando eu era pequeno. Por isso gostava tanto do Jaspion.

Fiquei doido quando a Editora Globo começou a distribuir Akira aqui em mangá. Esperei o filme sair ansioso.

Anônimo disse...

a última produção animada do Batman foi Batman: The Brave and Bold (no Brasil, Batman: Os Bravos e os destemidos).

a série é baseada em traços mais simples do personagem dos artistas Dick Sprang e Sheldon Moldoff e também guarda semelhanças com a série do Adam West, embora pareça com essas produções camps e inocentes também abordam temas modernos do morcego (como uma amizade com o Arqueiro Verde, a vingaça contra o assassino dos pais).

a série está na terceira e última temporada, parece que não deu muito certo por lá (parece que vai ser uma outra série mais soturna), por aqui a editora Abril tá lançando uma revista em quadrinhos baseada na série.

não é a primeira vez que homenagem essa fase do morcego fizeram isso em The New Batman Adventures no episódio "Legends of the Dark Knight".

o Batman é laboratório da Warner, teve até uma série pela equipe do desenho do Jackie Chan e que era bem estranha (Curinga com Dreadlocks e lutando um kung fu do macaco ou algo assim).

Miguel Andrade disse...

Anônimo, e eu cio fácil em todos os laboratórios! rs

Devo ter vários DVDs de Batman aqui. Amo!

Related Posts with Thumbnails