terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Paul Barresi: De astro pornô a veneno de celebridades

Campeão de wrestling, modelo, astro pornô, veterano do Vietnã, personal trainer e detetive particular atrás de mexericos de celebridades. Paul Barresi é dono de um exótico e raro currículo.

Contratado da Colt Studios no auge da empresa, apareceu em dezenas de filmes e revistas pornográficas nos tempos gloriosos da indústria pornô (final da década de 70 à primeira metade dos 80). Assumiu também os nomes Jason Thorpe , Joe Hammer e Michael Franco.

Com pinta de malvado, se firmou tanto em produções gays quanto hetero e bissexuais, especializando-se no tipo militar, dominador. Tornou-se ícone, sendo indicado e ganhador de alguns AVN Awards, considerado o Oscar do cinema X-Rated, por décadas.

Entre os não consumidores de material pornográfico, ficou conhecido no começo da década de 90 graças a uma bomba. Por 100 mil dólares vendeu para um jornal sensacionalista seu suposto romance de dois anos com o ator John Travolta!

Mais tarde, escreveu uma carta aos advogados de Travolta alegando jamais ter mantido relações homossexuais com ele. Disse depois que se arrependeu mais do desmentido do que das declarações.

O que todos sabem é que uma das raras vezes em que trabalhou num filme não pornô foi em Perfeição (Perfect, 1985), estrelado por Travolta e Jamie Lee Curtis. Sua contratação teria sido exigência do astro principal.

Após este escândalo, Barresi (sem deixar as produções adultas) virou uma espécie de detetive privado, no encalço de fofocas escaldantes envolvendo celebridades. Embolsaria US$ 60.000 com gravações duvidosas envolvendo Michael Jackson à pedofilia.

Ainda na década de 90 proporcionou mais material para revistas de fofoca, apontando envolvendo de Eddie Murphy e uma prostituta transexual. Teria recebido outra bolada para sumir com qualquer rastro .

Sem largar a polêmica, está casado, é pai de dois filhos e continua trabalhando na indústria pornô produzindo e dirigindo vídeos, embora não trabalhe como ator desde 2006. Continua fazendo história, consciente do estigma que a profissão ainda carrega.

10 comentários:

Glauco disse...

Muito mais digno a carreira pornô do que ficar promovendo mexericos da vida alheia.

Miguel Andrade disse...

Glauco, com certeza. Mas acho a biografia dele bem engraçada.

Leticia disse...

Final melhor que o dooooo..., dooooo..., como é mesmo o nome dele?

Nahim!

Miguel Andrade disse...

Letícia, qual? Daquele que mandou misturar suas cinzas ao do cachorro?

Leticia disse...

Foi? Não sei.

É um cantor chamado Nahim, daqueles de um sucesso só que não lembro o nome.

Miguel Andrade disse...

Letícia, ah! misturei as bolas... O que tem ele?

Leticia disse...

Faz aparições em programas de humor que gozam com ele. E participa de programas com "temas polêmicos".

Paul Barresi teve destino mais digno.

Miguel Andrade disse...

Letícia, verdade! E aparece naquelas coisas do tipo: Por onde anda fulana de tal?

Leticia disse...

Sim. Junto com o Bozo, mostrando seu guarda-roupa e chorando.

Miguel Andrade disse...

Letícia, e o povo amando a decadência alheia...

Related Posts with Thumbnails