quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Yellow Taylor

A aparição da Elizabeth Taylor em Os Simpsons foi só a cara. Liz mesmo participou com sua (típica) voz em outro episódio.

Em "Lisa's First Word", 10° da 4° temporada. Ela dublou a Maggie, quando finalmente ouvimos a primeira palavra do nenê.

Pra gente tanto faz, afinal, na TV aberta ou paga o desenho é exibido dublado em português. Antes ainda dava pra esperar o desfecho na Fox para ler quem fez participação especial.

Agora o canal divide a tela em duas durante os créditos finais para fazer anúncios. Aproveitando o ensejo: Que bela porcaria de canal!

O próprio Os Simpsons já acabou faz muito tempo. Só os executivos do canal ainda não perceberam, ou estão com preguiça de pensar em algo melhor para preencher boa fatia de sua programação.


[Ouvindo: Wake Me Up – Wham!]

20 comentários:

Moyses Ferreira disse...

As primeiras temporadas eram até legais em PT. Mas o resto só no original!!! Como Camille Paglia disse: Meryl Streep dublada não é nada!!!

Gosto muito do comentário em audio do episódio que a Dame Trash participa, eles contam como foi levar a tia nos estúdios só pra gravar uma palavra!!

Miguel Andrade disse...

Moyses, as primeiras sim. Simpsons acabou sendo abraçado/engolido pelo tipo de universo que tanto criticam.

E o senhor tem os DVDs, não?

carolina disse...

concordo, a gente paga pra ver a mesmísima programação da péssima programação da tv aberta. dublagens pavorosas, filmes batidíssimos, fofocas sobre subcelebridades brasileiras ( o E! já era!)e o PT quer mais, tipo 60% de programação nacional nas tvs pagas. é o fim!

Não sou blasê disse...

Eu não sei como isso funcionaria, mas será que não é possível comprarmos somente os canais que gostaríamos de ver?

Já que costumamos confundir liberdade com comprar o que queremos, poderíamos, ao menos, exigir que isso realmente acontecesse em determinados segmentos de mercado.

E Carolina, não é o PT quem quer. São organizações da sociedade civil e orgãos não-oficiais ligados às comunicações que, através de encontros como o Confecom, estão reordenando a famosa Ley de Medios. A proposta é nossa (comunicologos)e a obrigação dos políticos é avaliar e aprovar a bagaça.

Refer disse...

Uhnn... 'organizações da sociedade civil' = a ONGs financiadas pelo partido político do Aiatolá de Garanhuns.

'órgãos não oficiais ligados às comunicações' = a ONGs financiadas pelo partido político do Babalorixá de Banânia e pautadas pelo Franklin Martins.

Miguel Andrade disse...

Carolina, e agora vai popularizar ainda mais! Até a Sony será local com o BUM da TV paga.

Foi-se o tempo em que a programação paga nos surpreendia.

Não sou blasé, sim e não. Há o pacotão básico cheio de porcaria, e a gente comprar outros pacotes menos a parte.

Não acho vantagem nenhuma. No meu há pelo menos uns 4 canais que nunca parei nem 3 segundos neles.

Os de esportes por exemplo...

Refer, se o correr o bicho pega, se ficar o bicho come... Depois quando eu lamento o fosso que estamos ainda há quem duvide.

E a zumbilândia só diz que sim, e corre pular o carnaval.

Refer disse...

'BUM da TV paga' é um cacófato indigno de vossa senhoria, mas serviu direitinho ao assunto.

Outro dia, a patroa veio se queixar COMIGO (na falta de outro alguém) que o mesmo filme estava passando em três canais.

Pra que serve a josta da Anatel? Não é pra fiscalizar, enquadrar as TVs, coibir abusos?

Miguel Andrade disse...

Refer, mas num é? A TV aberta só virou o lodo que é com o bunda classe média.

Moeda estável, mais aparelhos vendidos. Mais gente assistindo e assim por diante...

O mesmo filme em 3 canais é absurdo. Outro desvario são anúncios.

A sitada Fox mesmo tem uma boa parte da programação matutina vendida ao Polishop. Oi?

Leticia disse...

Aquele gordinho limpado a casa na maior animação? Berrando o tempo todo? Já era pra ter emagrecido daquele jeito, fala a verdade!

De TV paga eu tenho só o pacotão básico, mais para não me sentir uma ET e por causa da banda larga tb. Mas que é ruim, é. Mesmo os pacotões maiores. Reprises, reprises, reprises; Filmes (ordinários) que vão fazendo romaria de canal em canal, para no fim começar tudo de novo. Cada vez mais canais da Globo fazendo croquet, farofa e arroz primavera de sua programação passada. E, gloriosa, a Globonews, que não passa nada além do que passou na aberta. Só muda a locução. Nem edição se dão ao trabalho de fazer. Nem o enfoque muda. Texto, imagem, tudo igual.

Fora os comerciais...

Miguel Andrade disse...

Letícia, dos que menos assisto está de filmes. banais, comerciais, sempre nos dando o óbvio.

Gostava muito do GNT antes de virar lixo pra mulherzinha desocupada assistir. Haviam ótimos e premiados documentários.

Agora é Saia Justa, Tamanho Único, Super Bonita, Pernas Abertas e assim por diante.

Multishow é para adolescentes cariocas com merda na cabeça. Colocaram no ralo o conceito original de exibir conteúdo mais artístico.

Nos internacionais, tudo requentado, repleto de realitys shows antigos.

A gente vai ver na web e estava torcendo por um tape de 5 anos atrás!!!

Refer disse...

O meu também é pacote básico, pago R$82,80 /mês, por sinal (êpa!) venceu hoje e já paguei no banco.

Pelo que recebo, não vale nem a pau! Já fiquei sem TV paga alguns anos por me sentir roubado, voltei há uns 5 meses e estou com a mesma sensação, cada vez mais forte.

Vou acabar cancelando essa bagaça.

Miguel Andrade disse...

Refer, você paga o dobro que eu, que assino um pacote além do básico.

Mas me dava angústia ficar só com TV aberta. Ainda mais em Jundiaí, onde sintonizar TV é quase um milagre.

Leo disse...

Liz Taylor versão Simpson me lembra Liz Taylor de Andy Warhol.

TV paga é um assalto. Não poder escolher os canais individualmente é um absurdo. Tem que pagar o pacote inteiro do combo sei lá oq só pra ter um mísero canalzinho que você pode ver.

Miguel Andrade disse...

Leo, pois é! Mas jornal também. A gente deveria poder escolher os cadernos.

Refer disse...

Faça um post sobre isso — minha bola de cristal diz que esse é o futuro do jornal, o leitor vai poder "montar" seu jornal com o que lhe interessa.

O leitor assina os cadernos A, C, e D do jornal X, e recebe a versão digital e a impressa desses cadernos em tamanho tabloide.

Miguel Andrade disse...

Refer, alguns aqui vão diretão pro Boris fazer pipi! Acho que vai dar samba!

Leticia disse...

Leo tem razão. E o que mais dói é que essa programação toda, e o "a mais" (todas as TVs religiosas, o tapete persa, etc) é feito sob medida para a capacidade latino-americana de aguentar um troço sem reclamar.

E já que estamos no assunto, quando é que a Globonews vai PARAR de fazer poesia com PM corrupto? Já deu o que chega, toda vez que ligo lá tão passando iniciativas babacas (porque não funcionam) por um Rio melhor. Irritante.

Miguel Andrade disse...

Letícia, vendendo esperança ao povão. A verdade seria doloroso demais para mantes audiência!

O famoso " Me engana que eu gosto".

Fabulastic disse...

Dizem que todo o português é um poliglota. Não sei se concordo verdadeiramente.

Mas algo que nos ajuda a aprender tão facilmente outras línguas (eu falou 5) será o facto que, desde pequenos, temos que ver os programas de televisão na língua original.

Sempre ajuda a «entrar» na língua, isn't it? n'est pas? Sì naturalmente! Aba natürlich!

Seja como for, det gör inget...

Miguel Andrade disse...

Fabulastic, aprendi a ler aos 4 ou 5 anos assistindo desenhos na TV daí. Então compare ao Brasil onde tudo é dublado na língua local.... Lugar onde analfabetos ganham facilmente eleições sem vergonha alguma.

Related Posts with Thumbnails