quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Duas caras

Tcharaaaaaaaaaam!!! Pensou que fosse Dona Eloísa Medina? Rá!

E amigo, vamos ser realistas: filme 60’s com pinceladas de Hitchcock é quase um subgênero.

Dá pra identificar pinceladas de Psicose (Psycho, 1964) num punhadinho deles. Cilada Diabólica (Nightmare, 1966 de Freddie Francis) dos estúdios Hammer é um dos casos.

Preto e branco, dramas familiares do passado, distúrbios psiquiátricos, alguém disfarçado de outro alguém... E o principal, a viradinha na história, quando os personagens principais trocam de foco.

Esse aí ainda tem o agravante das sobrancelhas da moça serem arqueadas, iguaizinhas as da Kim Novak em Um Corpo Que Cai (Vertigo, 1958). Suspeitei desde o princípio que não era tão secundária assim.

[Ouvindo: Mas Que Nada – Odell Brown & The Organizers]

2 comentários:

BLOB disse...

Dos sugadores do velho Hitch, esse é dos meus favoritos, além de ser um dos meus favoritos da Hammer...

Miguel Andrade disse...

Blob, ah! Está no meu topo dos da Hammer também. Gostei muito.

Brilhante atmosfera. Dos sugadores, curto muito também Almas Mortas do William Castle.

Related Posts with Thumbnails