domingo, 19 de setembro de 2010

Tem gringo no samba

Segurar a camiseta (de ponta cabeça!) da “revista da gatinha” é o de menos! Triste mesmo foi a via-crúcis que os rapazes do Erasure fizeram na TV brasileira.

Sabe Deus por que, consagrados em 1991, precisaram se promover em programas populares. E estavam longe do que se pode considerar decadência, creio eu.

Marcaram presença até no Domingão do Faustão! Andy Bell cantou para dar ritmo às habituais bailarinas do gordo fazerem passinhos (!!!) de aeróbica.

Não achei agora no You Tube (mas tinha!) a melhor apresentação de todas! Erasure inacreditavelmente no Xou da Xuxa!!!

Com a voz infantilizada, a apresentadora ficou gritando durante a música “Êreizur, no paradão dos baixinhos!”. E a criançadinha balançando os pompons sem entender NADA sobre o gingando do cantor.

[Ouvindo: Que Mala Suerte La Mía – Los Amaya]

22 comentários:

Glauco disse...

Miguel, talvez mais que a decadência ou não do artista, essa maratona nos programas televisivos mostra a força da TV brasileira nessa época, em especial a TV Globo. Hoje não podemos dizer a mesma coisa, os tempos mudaram, ainda bem!

Miguel Andrade disse...

Glauco, pois é, cogito isso também! Mas eles precisavam? Essa é a questão.

Glauco disse...

Acredito que sim, eles estavam aqui para divulgar o trabalho e engordar ainda mais a conta bancária, os caras da filial da gravadora disseram que agendaram apresentações nos programas top de audiência (e eram de fato) e eles foram lá.

Igres Leandro disse...

Haha. Foto bizarra!

Aí, no comecinho do vídeo, passa o Erasure:

http://www.youtube.com/watch?v=ujIDwGJt5b8

Miguel Andrade disse...

Glauco, sim! E a nossa MTV tava engatinhando.

Mas é que hoje em dia é bizarro imaginar eles nesse programas. Com o passar dos anos ficou um som tão voltado a um nicho...

Igres, quando procurei o da Xuxa, cheguei até esse também.

Eu tenho gravado em algum VHS essa apresentação deles no Faustão. 91, quando meu VHS era novidade e eu saía gravando tudo o que passava na TV.

Marcos M disse...

Capricho ou Prabicha???Quá Quá Quá!!

Miguel Andrade disse...

Marco, as garotinhas não deviam se atinar a essas coisas! Hehehe

Refer disse...

No auge do sucesso internacional Peter Frampton se apresentou no Chacrinha.
O sacana do Chacra pegou o Frampton pelo braço, do mesmo jeito que pegava o Nilton César e o Naim, e levou até a turba.

Cataram o coitado pelo cabelo e o puxaram de cima do palco. A segurança entrou em cena descendo porrada na cara das macacas e conseguiu levar o Frampton de volta ao palco, todo desgrenhado; o paletó dele, atrás, ficou rasgado até a gola. Inesquecível.

Miguel Andrade disse...

Refer, queria ter visto a cena! Hahahah

Leticia disse...

Refer, é desesperante que ninguém nesse mundo tenha gravado a cena. Adoraria ver a macacada! Coitado do menino!

Lá no Rio, o termo exato da época para definir Peter Frampton era "cocoto". Perguntinha ao Refer: existia esse termo em SP?

Rafael disse...

Digno de um Pet Shop Boys piorado que eles são.

Rafael disse...

Que fique claro que eu me divirto com Erasure e não acho que eles mereciam o Xou do Xuxa!
[Meu coment anterior ficou muito ranzinza, coisas de segunda-feira]

Miguel Andrade disse...

Letícia, ultimamente o you tube anda me deixando bastante na mão! D:

Rafael, mas eu havia entendido.

Eles têm coisas boas. Me fazem feliz!

Refer disse...

Letícia, putz, 'cocoto' é o fim da picada! Nunca ouvi. Acho que em SPaulo não se falava isso, não.

O Frampton, na época, era um cara tão bonito que isso prejudicou seu reconhecimento como músico. É até hoje vastamente subestimado.

PF não deu sorte naquela vez no Rio — levaram o cara para um baile pré-carnavalesco, lá pelas tantas ele subiu numa mesa. A Fafá de Belém catou uma bola de isopor gigante e tacou nele com tanta força que o Frampton se estabacou sobre a mesa que estava atrás dele!

Miguel Andrade disse...

Refer, e como você sabe de todos estes mexericos?

Refer disse...

Mexericos são com a Candinha, não comigo.

Não é mexerico, é fato contado pela própria Fafá, dando aquela gargalhada que parece trilha sonora de filme do Tarzan.

Miguel Andrade disse...

Refer, sei, sei...

Leticia disse...

Refer, cocotos e cocotas = juventude bonita e dourada, de cabelos compridos (exigência unissex). Coisas do Rio. Impôs-se em 1976, e não passou de 1976.

E, de fato, a beleza lhe atrapalhou. Mas que era bonito, ah, lá isso era!

Miguel Andrade disse...

Letícia, com aquela cara de meninotA? Glup!

Leticia disse...

Opa!

Miguel Andrade disse...

Letícia, JESUS!!!

Leticia disse...

São conceitos que vão mudando.

O que as ex-cocotas, hoje senhouras, diriam de um ser chamado Justin Bieber? Deus me livre! Mas nem numa creche!

Related Posts with Thumbnails