sábado, 21 de agosto de 2010

Radicalismo burlesco

E só Papai do Céu sabe o quanto abomino gente que canta gritando. Como por exemplo essa sub Kate Mahoney a todos os pulmões!

Mas lá pelos 2’33’’ entra a stripper e o show começa de verdade!!! Vale assistir ao vídeo, retirado de O Clube dos Monstros (The Monster Club, 1980 de Roy Ward Baker).

Do tempo em que uma das graças era ficar imaginando como o efeito especial foi feito. No caso, uma feliz mistura de animação e "live action".

De quebra ainda tem Vincent Price e John Carradine contemplando o espetáculo. Assista no player acima ou clicando aqui.

[Ouvindo: Básico Instinto – Fausto Fawcet]

2 comentários:

Refer disse...

Miguel, vc tocou num ponto crítico, a síndrome de Agnaldo Rayol. Brasileiro não canta: ele sussurra ou grita. Pra não ser injusto, gringo também grita (síndrome de Celine Dion? de Whitney Houston?)

Um dos motivos por que não vejo TV são as mulheres gritalhonas desse universo quase 100% feminino que é o da televisão, onde, putakiparil, elas aparecem gritando o tempo todo. Pra mim, as repórteres são as mais irritantes, porque além de gritar têm a mania de falar interpretando, como se estivessem numa telenovela.

Miguel Andrade disse...

Refer, lembrei da Alanis Morissette!!! Rainha do grito no mal sentido.

Noto muita gritaria nas novelas em atrizes pouco experientes. Putz! Me fazem mudar de canal na hora.

Related Posts with Thumbnails