sexta-feira, 14 de maio de 2010

Segundas Intenções 11 anos depois

E ver foto promocional de filme com ex futuras promessas de Hollywood, quem não gosta? De O Clube dos 5 (The Breakfast Club, 1985) a Vidas Sem Rumo (The Outsiders, 1983), volta e meia aparece uma produção reunindo time de astros esperançosos.

Segundas Intenções (Cruel Intentions, 1999) é um dos casos. Lembro que torci o nariz na época para essa versão a lá MTV do livro de Choderlos de Laclos, mas anos depois assisti e achei bacaninha

Tínhamos Ryan Phillippe, representante da estirpe dos galãs loiros de cabelo tipo ovelhinha. Estávamos em falta desde Christopher Atkins em A Lagoa Azul (The Blue Lagoon, 1980).

Encabeçando o elenco feminino, na parte das malvadas, a Buffy Sarah Michelle Gellar. Tentou ser rainha do grito, mas a última vez que ela interessou a mídia foi na adaptação de Paulo Coelho, o malfadado Verônica decide Morrer (Veronika Decides to Die, 2009).

Sentadinha no chão temos Selma Blair, que pelo menos conseguiu fincar o pé numa cine série de super herói: Hellboy! Prefiro ela com a peituda filha de Tracey Ullman em O Clube dos Pervertidos (A Dirty Shame, 2004) de John Waters.

A parte da beleza angelical loura coube a Reese Witherspoon. Por aqueles incríveis acasos da vida (só pode ser isso!) conseguiu um Oscar de melhor atriz pra chamar de seu!

Como esse mundo dá mesmo muitas voltas, agora Witherspoon vende Avon. Não como a dona Lurdinha ali da esquina, claro!

Veja também:
Trilogia Evil Dead, vivos!
Curtindo a Vida Adoidado 22 anos depois
Sarah Michelle Gellar a lá Dario Argento



2 comentários:

Pri[s] disse...

Ah, tenho que confessar que tenho um carinho especial por esse filme.

Vi pela primeira vez novinha, novinha, tinha uns 10 ou 11 e durante muito tempo foi meu filme preferido e o Ryan Phillipe o galã dos meus sonhos... xD

E o Oscar da Reese, hein? Quem sou eu pra julgar a academia, mas no ano que ela ganhou tinha uma coisa meio "American Pride" bem explícita, tanto que num desses videos que passam durante a cerimônia, diziam - em tom de bricadeira - que ela era a única indicada com um 1° nome realmente americano. Sem contar que ela é decendente direta de um dos responsáveis pela independência americana! Basfond!

Miguel Andrade disse...

Pri[s], demorei pra assistir. Acho que a primeira vez foi numa destas madrugadas da Globo mesmo. E acho bem divertido.

Eu tinha uma amiga que também era doida pelo garoto. Aonde foram parar as fãs dele? :D

Imagina se não será mais uma ganhadora do Oscar a tomar chá de sumiço? Até que tá demorando...

Related Posts with Thumbnails