sábado, 24 de abril de 2010

O que vale é a intenção

Falsa modéstia pra quê? Jonh Waters já assumiu que era ele por trás da câmera de seus primeiros filmes e que ele não entendia NADA de técnica cinematográfica.

Munia-se com a semi profissional 16 mm, juntava a galera, e voilá! Nem confiança para plano, contra plano, close americano, travelling, estabilização de imagem, cuidados mínimos com iluminação...

Olha! É aquela coisa pra quem assistiu seus filmes produzidos até 1977: Não tem quem diga que era um autodidata.

Aham...

Um oferecimento Dr.Insermini

Veja também:
Confiar nas amizades é tudo!
Visitando a casa de John Waters
Dia de faxina


[Ouvindo: Let's Be Adult - Pizzicato Five]

8 comentários:

Refer disse...

esquisitíssima a foto... é fotomontagem?

além disso, o J. Waters está a cara do John Kay, do Steppenwolf.

Miguel Andrade disse...

Refer, não creio que seja. Ele era assim mesmo no começo dos anos 70. Hehehe

qualquergordotemblog disse...

Depois ficou parecendo com o Steve Buscemi.

Miguel Andrade disse...

qualquergordotemblog, hahahahahah Lembra bastante. Steve Buscemim poderia ser Waters no cinema.

qualquergordotemblog disse...

Não tinha pensado nisso. Uma cinebiografia do John Waters seria uma boa (com o próprio dirigindo). Quem faria a Divine?

Miguel Andrade disse...

qualquergordo, ah seria o mais fácil escolher, né?

Leonardo disse...

Estranho ver o Waters de cabelo comprido. A Divine poderia ser a... Rogéria, só que teria de engordar um pouco.

Miguel Andrade disse...

Leonardo, estranho mesmo. Já me acostumei com a aparência atual dele.

Não acho que poderia ser a Rogéria, já que o default do Astolfo Pinto é ser Rogéria. E tinha que ser alguém mais despojado.

Related Posts with Thumbnails