sexta-feira, 12 de março de 2010

Quando o mau se dá bem

Pode ser que de imediato a gente não lembre do nome do James Coburn, mas sabe que já viu a cara dele em muitos filmes. E que não é florzinha que se cheire.

O associo bem àquele tipo de cara que está do lado errado da lei típico dos filmes de grandes assaltos, bem em voga no início dos 60. De terno (preto!), ray-ban clássico e chapeuzinho de feltro.

[Ouvindo: Oddball – Alan Hawkshaw]

2 comentários:

Refer disse...

Tenho uma teoria meio manca: os astros de cinema homens que ficam na história da 7ª Arte são aqueles que os homens gostam — já os que somente as mulheres gostam, passam, acabam esquecidos, quando muito duram uma geração. O fã-clube masculino de James Coburn era imenso — ainda é, aliás.

Miguel Andrade disse...

Refer, minha teoria é inversa à sua para porcarias da música.

Related Posts with Thumbnails