segunda-feira, 29 de março de 2010

Olavo Bilac no mundo da sacanagem

Rita Rosa, camponesa,
Tendo no dedo um tumor,
Foi consultar com tristeza
Padre Jacinto Prior.

O Padre, com gravidade
De um verdadeiro doutor,
Diz: "A sua enfermidade
Tem um remédio: o calor...

Traga o dedo sempre quente...
Sempre com muito calor...
E há-de ver que, finalmente,
Rebentará o tumor!"

Passa um dia. Volta a Rita,
Bela e cheia de rubor...
E, na alegria que a agita,
Cai aos pés do confessor:

"Meu padre! estou tão contente!...
Que grande coisa o calor!
Pus o dedo em lugar quente...
E rebentou o tumor..."

E o padre: "É feliz, menina!
Eu também tenho um tumor...
Tão grande, que me alucina,
Que me alucina de dor...

"Ó padre! mostre o dedo,
(Diz a Rita) por favor!
Mostre! porque há-de ter medo
De lhe aplicar o calor?

Deixe ver! eu sou tão quente!....
Que dedo grande! que horror!
Ai! padre... vá... lentamente...
Vá gozando... do calor...

Parabéns... padre Jacinto!
Eu... logo... vi... que o calor...
Parabéns, padre... Já sinto
Que rebentou o tumor..."


***


Para quem matou as aulas de EMC, Olavo Bilac (1865-1918) é um dos maiores vultos da intelectualidade brasileira além de ativista na consolidação da República. Membro fundador da Academia Brasileira de Letras, em 1907 foi eleito pela revista Fon-fon como o “Príncipe dos Poetas”.

Ok, apelei pra Wikipédia! Lembrava-me que Olavo Bilac havia composto um hino, e por isso é tão citado na escola, mas qual?

O Hino à Bandeira! Aquele do “Salve lindo pendão da esperança!...”.

E mesmo ocupadíssimo na intelectualidade, achava um tempinho para uma boa libertinagem e com a métrica poética em dia! Tem mais aqui.

[Ouvindo: Sugarcube - Yo La Tengo]

15 comentários:

Leticia disse...

Até onde li (uma biografia de Paula Nei), Olavo Bilac fez esse hino em dois dez. Não duvido que o tenha concebido na mesa de um café.

Esse pessoal - Bilac, Paula Nei, Coelho Neto, Pardal Mallet - era muito debochado. Pena que suas graças estão perdidas nos sebos...

Miguel Andrade disse...

Letícia, eu não sabia disso até outro dia.

Leticia disse...

Sobre o Hino ou sobre as sacanagens?

Miguel Andrade disse...

Letícia, hahahahah! Sobre a sacanagem, claro!

Mas acho a obrigatoriedade de aprender esses hinos na escola, a fórceps, a culpa para que ninguém saiba sobre eles. Eu automaticamente levava meu cérebro pra loooonge quando as professoras começavam a falar deles.

Refer disse...

Eu até hoje confundo Bilac com Gonçalves Dias, aquele do 'Minha terra tem palmeiras onde canta o sabiá'. Por mim, colocaria todos os poetas na lavoura, onde seriam muito mais úteis.

Hino que eu curtia era o da Independência, o 'Já podeis da pátria filhos', que a gente cantava 'Japonês tem 4 filhos', morrendo de rir. E o hino do América, né:
'Hei de torcer, torcer, torcer
Hei de torcer até morrer
Porque a torcida americana é mesmo assim, a começar por mim etc.'

Miguel Andrade disse...

Refer, a do Japonês Tem 4 Filhos veio do seu tempo escolar? Então é mais clássica do que eu pensava!

Leticia disse...

Se bobear, a versão do japonês começou no dia 8 de setembro de 1822.

Eu gosto dos hinos. Engraçado, eu deveria ter, mas não tenho trauma algum...

Miguel Andrade disse...

Letícia, não duvido. A gente tem mania de idealizar o passado como um lugar ingenuo.

Pri[s] disse...

Quem são os modelos nas fotos?

Achei ousado o photoshoot - pra época, claro.

A gente tem uma visão tão romanciada dos poetas, né? Construímos uma imagem de "castidade"... Como se os membros da "intelectualidade poética" não fossem também meros mortais que também sucumbem à luxúria. xD

Viajei agora, mas eu senti a mesma coisa - pequeno choque - ao ler as cartas do James Joyce pra sua amada Nora.

Miguel Andrade disse...

Pri[s], as modelos são desconhecidas.

Pois é, concordo! :)

Refer disse...

Bilac precisou de uma autorização especial para começar a frequentar a Faculdade de Medicina com 16 anos de idade. No 4º ano abandonou a Medicina no Rio e veio estudar Direito em São Paulo.

Rumores insistem que essa mudança foi parte de uma estratégia para abafar um caso escabroso: Bilac teria sido flagrado num ato de necrofilia na Faculdade de Medicina.

Miguel Andrade disse...

Refer, meus Deus! Quanta picardia desse senhor Bilac, não?

Poesias de amor disse...

Até em assuntos eróticos foi genial, brilhante a poesia, Bilac era um verdadeiro gênio, consegui fazer uma maravilhosa poesia com qualquer coisa.

Miguel Andrade disse...

Poesias, pois é! :D

danizinha disse...

Ele era muito zoeiro .a vida dele foi cheia de misteris ,fofocas ,HISTORIAS INEDITAS KKKKK
ELE ERA O MITO
TEVE UMA FOFOCA AI ,PARECE QUE ELE DEIXOU UM FILHO

Related Posts with Thumbnails