quarta-feira, 3 de março de 2010

Das profundezas da TV

Tô ficando calejado. Minha memória não me engana achando que a série O Homem do Fundo do Mar (Man of Atlantis) presta.

Ainda mais sabendo que fizeram só uma temporada, em 1977. A TV lusitana deve tê-lo exibido na cola do estrondoso sucesso de Dallas, porque não me lembraria de algo que com um ano de idade, mas recordo que reconheci o Bobby como protagonista.

E lá sabia que o nome dele era Patrick Duffy? O programa me fascinava porque eu que só ia pra piscina de braçadeiras infláveis ou agarrado no pescoço do meu pai, morria de vontade de aprender a nadar decentemente.

Ele era uma espécie de Aquaman, produzido na cola dos seriados de super heróis, bem comuns naquela época. Logo na abertura mostravam o que tinha de freak: Abria os olhos super bem debaixo d’água e tinha uma pelinha entre os dedos, que deixavam suas mãos parecendo barbatanas.

Mais! Nadava igualzinho ao Carlos Alberto Riccelli no filme Ele, o Boto (1987), só que sem estar pelado, claro!

A foto maior é um oferecimento Dougsploitation

Veja também:
Ficha corrida da Mulher Biônica


[Ouvindo: Make Your Own Kind Of Music – Mama Cass Elliott]

8 comentários:

Refer disse...

Lembro vagamente do seriado... fez grande sucesso — não entendo por qual motivo a série não continuou. Taí uma questão para os arqueologistas de séries de TV.

'Guelras' são pra respirar. Entre os dedos? Tá certo isso?

Vc não está se referindo àquela membrana interdigital que tem nas patas das rãs etc.? Sei lá o nome daquilo.

Miguel Andrade disse...

Refer, verdade, não são guelras!

Mas há um fantástico mundo de seriados que fracassam em seus países de origem mas fazem sucesso de arromba aqui: Jaspion, Dama de Ouro, etc.

Leticia disse...

Abrir os olhos debaixo d'água, sem problemas. Cê não consegue, Miguel?

Miguel Andrade disse...

Letícia, no mar? Não!

Leticia disse...

Pôxa, mas justo no mar? Bem, depende do mar, né?

É muito simples, Miguel. Nos primeiros momentos você estranha, mas logo depois é contigo mesmo! Eu curtia(coisa de adolescente xarope) ficar com metade do olho pra dentro d'água, metade pra fora. Retardada mesmo...

Miguel Andrade disse...

Letícia, mas iriam arder!

Ha! Eu nada mal pra burro até hoje...

Leticia disse...

Eu nado numas, porque "aprendi". Mas sou um zero nisso, tanto é que já me afoguei.

Mas abrir o olho arde no início, Miguel, em segundos para de arder.

Miguel Andrade disse...

Letícia, eu sou muito noob no mar. A vez mais recente ganhei belas assaduras na virilha que mal pude andar por dias.

Related Posts with Thumbnails