terça-feira, 31 de março de 2009

Benício, o homem dos milagres


Compare estas duas imagens, a foto de divulgação e o poster final de Os Garotos Virgens de Ipanema (1973). É pra não se ter dúvida alguma do traço de gênio de Benício.

Como também não é exagero nenhum dizer que muito do sucesso destas películas mais quentes, (ou pornochanchadas no caso dos filmados em São Paulo) se deve exclusivamente ao artista.

Presta bem atenção às formas das mocinhas no desenho e na foto. A “barriguinha” da de biquíni vermelho principalmente...

Benício ainda está em atividade. Seu site oficial tem extensa galeria chuchu beleza que nos permite salvar de tudo um pouco.

A vez mais recente que vi seu trabalho inconfundível foi semana passada numa loja, na capa de um DVD de música sertaneja. À primeira vista meu coração até disparou pensando se tratar de alguma pornochanchada.

Veja também:
Benício, o papa do traço
Brigitte Monfort – Uma flor na espionagem
Capas da Brigitte Montfort
Capas de Durban, K.O. Durban
Capa de FBI – Mulher na Jogada


[Ouvindo: Ritual Fire Dance – Charles Magnante]

Nipo pink star


E fui dar uma procurada no You Tube sobre esse Hiromi Go e uau! Dos 70’s (de onde veio esta imagem) até os dias atuais, o cara se transformou numa mistura local de Fábio Junior com Miguel Bosé com shoyo. Inclusive cometeu Goldfinger 99, a versão em japonês de Living La Vida Loca.

Por comparação, o nome dele deve ser 郷ひろみ. E este vídeo aqui em baixo é muito bonitinho, com as garotinhas tipo "cheerleaders" fazendo coro: "Obá!" Juro, né?


Veja também:
Finger 5
miyavi de mala e cuia no Brasil


[Ouvindo: Lagrimas de Oro – Manu Chao]

Coração de mãe


Dona Valquíria, a orgulhosa mamãe de Carlos Alberto, apresentador do conceituado Casal Telejornal. “Eu o criei ali, na ponta do chinelo!”

Veja também:
Nem todas as mães vão para o céu


[Ouvindo: O Chanukah Dubstep Bassline Remix – DJ Flack]

Bento Carneiro camisa 10

E jogador de futebol de dentinho ruim não é privilégio dos nossos tempos! Zico, o Galinho de Quintino (?), ostentava seus caninos avantajados e o apelido, dado pelos colegas, de “vampiro” até 1982.

Até que foram serrados (ui!) pelo dentista da seleção canarinho, segundo a Gente da Veja de 12 de junho daquele ano. Cai o mito de que preocupação com estética odontológica é coisa muito nova.

A diferença é que só a nata da sociedade tinha acesso a tais tratamentos. Lembro piamente que usar aparelho era sinal de status na escola. Isso quando a escola pública ainda misturava criancinhas de poder aquisitivo díspar.

[Ouvindo: Notte Di Luna – Piero Umilani]

Lenha na fogueira: S & M Vs. Kiss


Entrevistado para o Comércio de Jahu (e traduzido por Diego Camara) Gene Simmons, vocalista e baterista do Kiss, se saiu com ironia aos ao ser perguntado sobre se a maquiagem deles era mesmo chupada dos Secos e Molhados.

"Conheço essa lenda. Já ouvimos falar dessa história. Não é verdade. Muitas pessoas acreditam nisso, mas também há muitas pessoas que acreditam em discos voadores, não?" Obviamente que se fosse o contrário, já estaria algum senhor engravatado metendo processo no Secos e Molhados... Duvida?

A pergunta do repórter também não é lá essas coisas, já que não era o grupo que estava no México. No post do La Dolce Vita sobre o Secos e Molhados há um comentário bem explicativo que peço licença ao Pasini, seu autor, pra reproduzir agora:

“Miguel, esse episódio sobre o Kiss ter se "inspirado" nos "Secos" é absolutamente verdadeiro, confirmadíssimo pelo empresário da banda brasileira na época, que testemunhou o convite feito a Ney. Era jan/1974, o grupo "S&M" se apresentava na cidade do México conseguindo estrondosa repercussão. Assistido por um grupo de empresários americanos, interessados em levar Ney pros EUA, um deles, fascinado pela performance do vocalista, perguntou de onde ele havia tirado inspiração para aquele visual, com o rosto totalmente branco com desenhos pretos, e aquelas amarras na cabeça. Ney respondeu que se inspirou no milenar teatro japonês kabuki. O gringo ficou admirado com esta proposta louca de misturar kabuki com rock, realmente inédito, até então. Mas Ney respondeu um sonoro NÃO, quando o empresário lhe propôs que cantasse um "som mais pesado" e inglês, é claro. O Kiss, a banda de Detroit, já existia, mas sem sucesso algum, sem disco gravado, inclusive. Quase um ano depois, o Kiss surgia com a famigerada maquiagem, idêntica a que Ney apresentou nos shows no México, explodindo finalmente no mundo inteiro.”

Então, Chuchu! Pode ser verdade sim e os caras do Kiss nem tomaram conhecimento disso. Os coitados foram mandados pintar a cara da mesma forma, obedeceram pianinho, se encheram de dinheiro e ponto!

A audácia fica por conta de uma banda neste estágio da carreira, aproveitar a glória do passado pra vir pra cá ganhar uns trocos e ainda fazer a linha “Humpf! Sou mega star internacional!”. E isso está ficando cada vez mais comum no Brasil agora que o MP3 coloca todo o velho jogo do marketing das gravadoras no chão! Na chón!

Apostam na falta de informação (chame como quiser) do público de países pobres pra compensar o declínio da carreira e vendagens de disco. Até A-Ha saiu da tumba nessa terra de revivais eternos!

Decadence avec elegance. Não tinha dito isso quando veio Madonna e o The Mamas & The Papas fez show em Buri? Leia aqui.

UPDATE 02/04/09- Cris Carriconde deixou um link nos cometários para o blog do Emílio, que aliás, enviou-me um e-mail esclarecendo ainda mais a história. Cheio de detalhes pra deixar bem claro que o Kiss não imitou o Secos & Molhados. vai lá!

[Ouvindo: Por Mi Camino – Iguanas]

segunda-feira, 30 de março de 2009

Pausa para nossos comerciais


Senior. A linha do corpo masculino.

Estava armado pra falar que propagandas antigas eram racialmente injustas. Muito mais do que hoje em dia. Nesta, por exemplo, todo mundo tem olhos claros e no destaque fica um louro.

Todos, potenciais causadores da crise econômica mundial. Diria nosso Presidente da República.

Mas na verdade, verdade mesmo, queria era contar que isso irá colaborar com minha imaginação olfativa! Sempre que vejo fotos de beefcakes 70’s parece que sinto cheiro de Très de Marchant. Agora será de Senior também!

E fico no aguardo do Jôka P. vir aqui e comentar que algum destes mocinhos é/foi seu vizinho lá em Copacabana. 1, 2, 3...


Fúria de Titãs terá Bond girl


E a tal da Gemma Arterton, mocinha da recente aventura do James Bond, abriu o bico á Empire sobre sua participação no novo Fúria de Titãs (Clash of the Titans, 1981).

Seu personagem será uma semideusa por quem o mocinho Perseu se apaixonará. Detalhe, o romance simplesmente não existia no original, e ela garante que o filme terá roteiro completamente diferente. Aí eu te pergunto: Se é completamente diferente, porque usar o mesmo título?

Interessante saber que Liam Neeson seria Zeus, papel que antes foi de Laurence Olivier. Mas, devido ao dramático falecimento de sua esposa, estará fora.

Até então, eu ainda tinha esperanças de que esse projeto não passasse de boato. Remake mega inútil número 4.566!

Que Calibos atormente os sonhos de todos!


Imagem de Gemma Arterton é um oferecimento de Hit USA

Veja também:
Primeiras imagens de Bonitinha Mas Ordinária 2009
Ray Harryhausen - Gênio trabalhando
Vergonha é não pode carregar
Remake inútil parte MCMXII: O Bebê de Rosemary
O retorno do Monstro da Lagoa Negra e de qualquer outra coisa


[Ouvindo: Quizas Quizas Quizas – Sara Montiel]

Pantera em perigo


Puxa! E é bem triste ver Farrah Fawcett neste estado, ao voltar a Los Angeles. Ela esteve na Alemanha onde tratou seu câncer.

A atriz de 62 anos, um dos rostos mais famosos dos E.U.A. depois de estrelar o seriado As Panteras (Charlie's Angels) em 1976, luta bravamente contra a doença desde 2006. O câncer intestinal teria evoluído até o fígado.

Sempre polêmica, há uma matéria neste site (em inglês) sobre o descontentamento dela com os paparazzi nesta hora, e o escândalo que se envolveu recentemente ao denunciar irregularidades em um hospital.

A imagem é um oferecimento do Splash News

Veja também:
Farrah Fawcett e seus cabelos
Era uma vez três lindas garotas...
A última a sair apaga a luz


[Ouvindo: Places of Light – Brainticket]

Princesas e fadas já eram!


Bons tempos aqueles em que a solução de nossos problemas era se tornar Miss Brasil, né?

Veja também:
Lexotan pra quê?
O tal brilho eterno...
Terezinha Morango Usa Leite de Rosas


A um passo do anonimato


Martha Hyer, coincidentemente nascida no mesmo dia do que este que vos bloga, pagou um preço alto pelo gênio dificílimo! Descoberta pela RKO, fez “Humpf!” ao estúdio cansadinha dos papeis medíocres aos quais era destinada.

Não renovou contrato e saiu filmando pelo mundo. Japão, Austrália e muitas vezes na Europa até ser novamente seduzida pelos magnatas de Hollywood.

A revista de onde estas imagens foram escaneadas, de 1955, a retrata quase como uma vitoriosa. “Voltou porque a chamaram”. Não dá pra considera-la como sub Marilyn Monroe, porque o departamento de publicidade da Universal a “vendia” como sub Grace Kelly.

54 anos depois, e embora indicada ao Oscar de atriz coadjuvante em 1958 por Deus Sabe o Quanto Amei (Some Came Running), sabe-se que sua principal chance de ser imortalizada na tela grande foi literalmente pelo ralo. Perdeu o papel de Marion Crane em Psicose, após Janet Leigh ter se saído melhor nos testes.

Veja também:
Jayne Mansfield: Êxtase cor-de-rosa
Eva Perón Vs. Libertad Lamarque
Edith Massey, a dama dos ovos
Liz Renay: Vivendo desesperadamente
Aquela que comeu o pão que Hitchcock amassou
Jorginho Guinle - O sedutor fanfarrão


[Ouvindo: O Rosie – “22” Group With Hoes]

domingo, 29 de março de 2009

Sentinela da TV: Stefhany no Gugu

E foi-se mesmo o tempo em que a gente ligava a TV pra saber o que era moda. Stefhany acaba de ARRASAR no palco do Domingo Legal! E quem ainda não a conhecia?

Dona da melhor ode ao Crossfox que já se ouviu, é a principal válvula de escape da classe média do sul pra extravasar seu preconceito com o gosto musical duvidoso do norte-nordeste. Graças a isso ela finalmente apareceu em rede nacional.

Não dá pra achar muita graça. É mais uma pérola fruto do conservadorismo típico deste “humor de Internet”. Entenda melhor lendo os comentários que acompanham os vídeos dela no You Tube.

Dou um, dois, três pra começarem a levá-la a sério. Foi assim com Carla Perez, Mamonas Assassinas e mais tantas outras piadas culturais que passaram de chacota às paradas de sucesso. Num pulo!

[Ouvindo: Thunderball – John Barry]

O poster mais eficaz de todos os tempos


O quê que ela fez afinal? Ai meu Deus!!!!

Evito comentar filme muito recente aqui, ou no Cinemorama, basicamente por dois motivos: 1º - já vai ter gente pra chuchu comentando sobre ele por aí. 2º - Cinema como arte de mais de 100 anos (!!!) tem MUITA coisa a ser vista! E a prioridade é o que me apetece no momento!

Almas em Suplício (Mildred Pierce, 1946), único Oscar a Joan Crawford, estava na agulha, mas não pra agora. Até encontrar este poster aqui.

Sem foto de estrela nem nada. Só uma frase...

A história é sobre o basfond da dona de casa (Crawford) que tem uma filha (Ann Blyth) ambiciosamente uma peste! A heroína do subúrbio abre um restaurante para sustentar os luxos da guria. Honestíssima, acabará entrando em atrito com os sonhos da filha enquanto vinga no mundo empresarial graças ao esforço braçal.

Claro que vai ter cafajeste na parada, e um assassinato vem aí! Preto e branco, noir até o osso, é um filme (como diria a Palmirinha Onofre) IM-PER-DÍ-VEL!

O mais incrível! Um picolé de carambola se o argumento de Gilberto Braga pra telenovela Vale Tudo (1988) não for chupado de Mildred Pierce. Até o diálogo “Você cheira a gordura!” está presente.

Veja também:
Cinema nas novelas - A boazinha e a mázinha
Mestre do marketing


[Ouvindo: A Summer Place – Ron Grainer]

Thunderbirds are go!


E baixei esta trilha sonora dos Thunderbirds assim como queria ter os episódios em DVD. Por ser uma gracinha!

Ledo engano! As músicas (raras em lá maior) são bem audíveis no melhor estilo mood da palavra. Pega lá no The Attack of the B-Muzik.

Já o seriadinho de marionetes, cheguei a acompanhar alguns episódios nas reprises do SBT. Muito pouco ficou na memória.

[Ouvindo: Marie Douceur Marie Colere – Marie Laforet]

Até tu, Folha de São Paulo?


Coisa linda, acordar, ir ler as notícias do dia e descobrir que este blog teve material exclusivo utilizado pela Folha de São Paulo! Muito me honra, mas sem ser citada a fonte? Oi?

Até dá pra entender que a galerona, que ta começando a fazer blog agora, entre no Google, cate o que encontrar e saia dizendo que “achou na net!”. Como se arquivos brotassem como cogumelos num jardim, mas um órgão deste porte?

E já me acho a pessoa mais bacana do planeta em não tacar marca d’água em nada pra não mudar o conteúdo original. Confiando que a maioria das pessoas é de boa vontade e darão crédito. Não ganho um centavo por aqui, é o mínimo que dá pra exigir.

Essa fotonovela do Jaspion, por exemplo, foi fruto de alguma fome na hora do intervalo. Juntava o dinheiro do lanche pra poder ir à banca e comprar o que quisesse.

Guardei por mais de 20 anos, escaneei, tratei. Pra ilustrar o post aqui, e demonstrar o conteúdo, fiz esta esta montagem que eles utilizaram tanto na versão papel, quanto na Folha Online...

“Quase nada” justo que tenha estranhado em ver este uso. Sendo que os créditos foram dados sorrateiramente á “divulgação”. De quem?

É sinal de que está liberado pra gente reproduzir conteúdo da empresa Folha da Manhã? Achei na net!

A versão online do jornal com a minha arte, publicada na Folha Online em 29 de março de 2009, está neste link: http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u541954.shtml

A minha arte original, publicado no La Dolce Vita em 25 de maio de 2008, está neste link: http://cidadaoquem.blogspot.com/2008/05/jaspion-em-fotonovela-jaspion.html

[Ouvindo: I Got Lucky – Elvis Presley]

sexta-feira, 27 de março de 2009

Vídeo Mania, o jogo

Lançado na esteira da explosão 80’s do VHS, Vídeo Mania foi um jogo de perguntas e respostas no gênero Master, mas só sobre cinema.

De estrutura ridícula, tem ainda o defeito de ser bancada pela Warner, ou seja, umbilicalmente só entram filmes dela. Outro deslize é que quem formulou as questões foi Rubens Ewald Filho, o crítico que merece todas as críticas imagináveis!

No meio da rodada nos deparamos com coisas do tipo: "Qual o nome da filha da Ingrid Bergman que fez Veludo Azul?" Dããããããã

Veja também:
Sorte ou revés - Jogos de tabuleiro belíssimos


Quanto mais perigosas melhor


Mulheres tão belas e completamente aliciadas pelo tinhoso! Já dizia o profeta Lugosi: “Beware! Beware! Beware!”

Lógico que a riquíssima cinematografia brasileira tem seu exemplar. Difícil que haja algo melhor no mundo do que este pôster de Seduzidas pelo Demônio!



Oh! E a primeira vez que fui pesquisar ele no IMDB, juro que li que o roteiro era do Padre Quevedo... Pena que não tirei nenhum print screen pra provar. Agora a pouco voltei lá e estava Pedro Quevedo.

Seria tão mais interessante...

[Ouvindo: The Lonely Matress – The Phantom Surfers]

Lampejo de sabedoria


Porque o importante é mesmo o que a gente tem por dentro. E nem sempre é uma coisa bonita, ou que se deva sair exibindo por aí...


[Ouvindo: When You Were Young – The Killers]

24 gritos por segundo

E olha! É só a fina flor mesmo: Lee Remick, Nicole Kidman, Margot Kidder, Deborah Kerr, Helena Bonham Carter, Kim Cattrall, Doris Day, Glenn Close, Edith Massey, Jamie Lee Curtis, Greta Thyssen e até Paris Hilton!!!

E depois deste esforço de reportagem, em verdade vos digo! Só elas gritam histericamente, e de preferência em filme não muito sério...

Veja também:
Belas e suicidas
Nem todas as mães vão para o céu
Vestidos para arrasar
Beijos fatais de Christopher Walken
A gente não quer só comida...
Quando o chinelo não surte efeito


[Ouvindo: I Wish You A Merry Christmas – Big Dee Irwin And Little Eva]

Related Posts with Thumbnails