domingo, 6 de dezembro de 2009

Chaves na Globo


Não contavam com a astúcia das Organizações Roberto Marinho! Deram um jeito de catar uns caraminguás à custa das fitas (já) emboloradas que a concorrente TVS/SBT exibia.

Fechou diretão com o Roberto Bolaños os direitos dos personagens do seriado mexicano. Não só para quadrinhos, mas para álbum de figurinha.

Àquela altura, começo dos 90, Bolaños era dono da turma da vila inteira. Os quadrinhos contavam com todos e os textos eram adaptações dos episódios da TV com alguma mudança aqui e ali.

Não foi muito longe, assim como todas as cópias que o Brasil tentou fazer do programa da Televisa. Nem os próprios mexicanos conseguiram, a recente versão em desenho animado é um estrondoso flope!

O que explica tamanho sucesso de um produto 70’s trash latino americano? Conjunção astral, só pode...

[Ouvindo: The Grecian Knights (Introduction) – Bel-Sha-Zaar with Tommy Genapopoluis]

21 comentários:

Glauco disse...

Sem dúvidas, Miguel, só pode ser uma conjunção astral ou algo que está muito além da nossa compreensão mortal, por que vou contar hein...

Miguel Andrade disse...

Glauco, e mesmo simplista e muito ruim é inimitável... Não dá para ignorar seu êxito.

Leo disse...

Eu acho sempre espantoso como há protestos sempre que ameaçam tirar do ar. As cópias do SBT já devem estar furadas de tanto repetir.

Vinicius Paiva disse...

Ai francamente! Chaves já faliu e não sabe disso! Na minha opinião nunca deveria ter existido. Eu não gosto, nunca gostei! para mim é apenas um seriado que não tem conteúdo. E só comédia vive o povo? não... todos seriados, filmes, desenhos de comédia tem que ter algo de bom para passar... a não ser um menino abandonado que nem parece ser abandonado. e sofre com os tais vizinhos! Ai que patético!

Miguel Andrade disse...

Leo, também acho. Geraçõe se gerações assistindo exatamente a mesma coisa! 0_o


Vinicius, também acho. Mas como disse, não dá pra negar um sucesso bizarro destes.

Leticia disse...

Bem, vocês vão querer me empalar, mas eu acho o Chaves ótimo! Talvez pelo fato de eu ter visto pouco e nunca ter me enchido daquilo, como parece o caso geral aqui. Mas acho que a virtude dele está nas gags mesmo, e por algum motivo naquela pobreza geral.

Agora, este quadrinho é pavoroso! Outro dia me vi obrigada, por puro amor de tia, a jogar memória dessas recortadas de revistinha de atividades. Terrível, ainda mais porque senti a falta da bruxa do..., do... nunca lembro o número da casa.

Meu sobrinho me perguntou por que ela não estava ali e imaginei que seja algum desacordo com o Bolaños.

Mas é melhor se preparar, porque, a não ser que o Silvio vá ver o Lombardi, aquilo ainda vai passar por mais alguns anos.

Miguel Andrade disse...

Letícia, Bruxa do 71.

Acho que há coisas mil vezes pior que o Chaves na TV. CQC, Pânico na TV e tantas outras porcarias nocivas aos jovens de cabeça fraca.

Vinicius Paiva disse...

Um sucesso eu posso até admitir que é... Bizarro também! Mas eu sempre era automaticamente excluído do assunto entre meus patéticos colegas e amigos quando o assunto era chaves! Eu não suporto coisas assim! patéticas!

Miguel Andrade disse...

Vinicius, tenho tolerância... Vejo de tudo na TV.

Vinicius Paiva disse...

Então você é o homem mais corajoso do mundo! Eu não vejo muito tv! Quando eu quero rir vejo o furo MTV, MTV na rua - adoro a pê! - ou vejo o remoto, desventurado e clichê do quinta categoria. (Programa da MTV)

Miguel Andrade disse...

Vinicius, não assisto MTV faz tempo e não sinto falta.

Igres Leandro disse...

O que é estranho é como a produção tosca, de baixo orçamento, se mantém no ar. Mas eu verdadeiramente gosto de Chaves. Apesar de tratar de coisas que hoje podem ser tidas como politicamente incorretas, eu recomendaria para alguma criança. Consigo me divertir com os personagens, talvez porque, mesmo se não houvesse tantas repetições, eu fosse capaz de prever como cada um age. Em certos momentos a repetição também é genial.

Às vezes, vejo Chaves como um Carlitos latino.

Miguel Andrade disse...

Igres, então, se fosse uma coisa tão a toa, as dezenas de cópias que já fizeram aqui teriam vingado.

Leticia disse...

Thanks! Nunca lembro, porque é muito estranho que uma vilinha de nada tenha um número 71.

Miguel Andrade disse...

Letícia, hahahah! Assim vc está racionalizando o Chaves! Há tanta coisa muito estranha ali...

Charles Bonares disse...

Eu creio que o Chaves faça sucesso por quatro razões:

1. Porque o programa flagra comportamentos adultos e infantis que todos passamos às vezes sem querer, mas, para a nossa alegria, vemos os outros passarem;
2. Porque lida com situações absolutamente cotidianas e universais (brincadeiras na rua, aulas da escola, almoço em restaurante etc.);
3. Porque é despretencioso em mais de um aspecto (talvez pela falta de recursos da época);
4. Porque chama a atenção para valores que estão se perdendo, mas faz isso pelo avesso. Isso já acontecia na comédia grega e na nova comédia romana, há mais de 2000 anos atrás.

Uma razão pessoal: amo Chaves porque ele me diz mais do que qualquer novela da Globo ou enlatado americano (glamour demais e realidade de menos).

Miguel Andrade disse...

Charles, faz muito sentido. E ninguém captou isso ainda...

Fabulastic disse...

Chapolim não conhecia, mas conheço Champomy ( o champagne para enganar criança....)

Miguel Andrade disse...

Fabulastic, o que é Champomy?

Espantoso como não passa Chapolim na TV de vcs.

Aqui são exibidos os mesmos 20 ou 30 episódios mexicanos, feitos na década de 70, diariamente até hoje!

Fabulastic disse...

Não conhece Champomy??? Que infância traumatizante você deve ter tido...

Champomy é um champagne para crianças. E festa sem champagne não é festa.
Veja aqui:
http://www.youtube.com/watch?v=v6ifhMGh_pg

Miguel Andrade disse...

Fabulastic, mas que gracinha. Alcoolismo começa bem cedo! :D

Related Posts with Thumbnails