sábado, 15 de agosto de 2009

Pausa para nossos comerciais


Helena Rubinstein – A ciência da beleza

Ai que linda! Passando batão nas bochechas!!!

Difícil de acreditar que uma marca de produtos estéticos, pra mulher ficar linda, tenha vingado com um nome que a gente automaticamente associa ao monstro de Frankenstein...

E outra! Olha o chapeuzinho pretensamente 30’s ou 40’s que ainda outro dia eu comentei aqui que só se via nos anúncios da época. Ainda bem!

[Ouvindo: La Pistola y el Corazon - Lobos]

18 comentários:

Refer disse...

uhnn, ...não.
quando o nome Helena Rubinstein ficou célebre, as pessoas o associavam ao pianista Arthur Rubinstein. Acredite se quiser.

Aqui, o broto certinho Celly Campello cita o músico, mas pronuncia 'rubistêm', para rimar com convém:
http://www.zshare.net/audio/641862952ba45478/

Miguel Andrade disse...

Refer, ah maldita rima!

E eu acho que tinha uma piada do Ary Toledo nos tempos do Show de Calouros com Helena Rubinstein...

Glauco disse...

Miguel, Helena Rubinstein patrocinou o Miss Brasil durante anos e anos. Confira: http://evandrosilvabr.blogspot.com/search/label/S%C3%A9rie%20Maquillage%20H.%20Rubinstein

Será que ainda existe?

Leticia disse...

Helena Rubinstein e Max Factor era o que havia no tempo da minha mãe. Eram as únicas, aliás.

E essa invenção 10 em 1 não é nova. Até hoje, acredite se quiser, há mulher que passa batom nas bochechas "pra dar um coradinho".

Miguel Andrade disse...

Glauco, me fiz esta mesma pergunta quando fui postar ontem. Pelo menos o site internacional tá no ar, chiquérrimo.

Letícia, incrível era minha avó que na falta de qualquer maquiagem quando era garota, passava telha esmagada no rosto.

Refer disse...

Miss Peru Gladys Zender, a Miss Universo 1957, esteve em SPaulo por volta de 1960, como representante da Max Factor. Vi a mulher no Mesbla, na seção de cosméticos, no meio de um burburinho. Colei nela e depois de uma troca de olhares (eu morrendo de vergonha), ela me deu uma foto autografada! Ainda tenho a foto. (:D (:D

Refer disse...

...btw Leticia, 'no tempo de sua mãe' havia além de Helena Rubinstein e Max Factor, a Elizabeth Arden. A York também tinha uma linha de cosméticos meia boca, porém completa.

Miguel Andrade disse...

Refer, o que o senho ainda não tem é um scanner! Quando tiver aposto que vai ficar viciado nele!

Leticia disse...

Miguel, essa da telha eu não conhecia! E nem por isso a mulherada arrebentava a pele com esses expedientes. Acho que comiam melhor naquela época, e eram sempre hidratadinhas...

Xi, Refer, ela nunca me falou de Elizabeth Arden. Acho que o uau-uau-uau dela foi antes, ou então a marca não tinha se popularizado por aqui.
E, detail que ela me conta (realidade Rio de Janeiro, anos 40/50): batom e esmalte, só dos vermelhos-vermelhudos. Outras cores para ambos só vieram a ser novidade para brasileiras médias no final dos 50. E o must era fazer aquela meia-lua na unha, coisa que nunca consegui reproduzir...

Sobre o scanner, eu, que sou uma parva digital, tenho o meu. Comprei dos mais baratinhos e ele funciona maravilhosamente bem até hoje, mesmo depois de eu ter escaneado os milhares de fotos de família.

Miguel Andrade disse...

Letícia, o meu scanner é uma belezura, no batente todo santo dia há uns 3 anos, coimo deve dar pra notar!

O problema de cosméticos é que eles não eram populares financeiramente como agora. No caso da minha avó, imagina uma garota na África nos anos 30/40, o que ela tinha pra usar?

Leticia disse...

Ah, é. Minha mãe não era rica nem nada, mas tinha acesso a essas perfumarias, e as tratava como um bem perene.

E as usava mais que as mulheres de hoje. Eu, p. ex., tenho batons de mil tonalidades e quase sempre saio sem nada na cara.

Miguel Andrade disse...

Letícia, minha avozinha antes de ficar viuva jamais saía de casa sem pó de arroz na cara e um batonzinho pelo menos.

Realçava os olhos zuis piscina. Era elogiadíssima por todos.

Leticia disse...

Pois é. As mulheres d'antigamente eram mais bacaninhas.

Miguel Andrade disse...

Letícia, lutaram tanto pra deixarem de ser bonecas, e aderirem no novo milênio exatamente à pataquada que o machismo bem quer. Tudo facinho, facinho...

Uenisson disse...

Essa modelo da foto, passando Blush no rosto é a atriz Lynda Carter, a eterna Wonder Woman, a Mulher Maravilha! Great.

Miguel Andrade disse...

Uenisso, acho que parece mas não é! Nessa época ela já era muito célebre e Lynda não tem olhos claros?

Uenisson disse...

Devo ter me confundido, pois essa modelo se parece muito com essa célebre foto da atriz que fez muito sucesso no final dos anos 1970s e início dos 1980s.
http://www.autographdealer.com/images/LyndaCarter2.jpg

Miguel Andrade disse...

Uenisson, realmente lembra! Veja! >> http://cidadaoquem.blogspot.com/2008/06/as-certinhas-do-la-dolce-lynda-carter.html

Related Posts with Thumbnails