quarta-feira, 22 de novembro de 2006

Denise Está Chamando

E e-mail spam todo mundo detesta e é praticamente encarado como crime, mas telemarketing não! O dia em que me ligarem prometendo aumentar meu pênis em até 3 cm vou tentar prestar atenção. Tô a fim de concorrer com o John Holmes... Humpf! E algo me diz que é a própria Telefônica quem vende os números para empresas acabarem com nossa paz pelo menos 4 vezes (!!!!) ao dia. Uai, o meu é novo, não está na lista e nem o coloquei em nenhum cadastro. Será que as mocinhas fanhas ficam discando número aleatoriamente até alguém atender? Duvideodó! Eles próprios que nos presta um serviço de telefonia mal e porcamente se acham no direito de ligar. Tá, eu deixo ligarem á vontade se em troca não tiver que pagar os 30 mangos de assinatura. Até a Apae, que antes ganhava dinheirinho fazendo feirinhas de artesanato tem usado esse recurso tal e qual as de cartões de crédito. E uma fulaninha desta instituição (vacinada com agulha de vitrola) que ao ouvir que não estava interessado teve a desfaçatez de ameaçar: “Ok, nós estaremos retornando em outra hora”. Que parte de NÃO ESTOU INTERESSADO será que ela não entendeu? Coloca essa gente pra fazer pintura em tecido ou crochê em borda de pano de prato! Caridade se faz de livre e espontânea vontade, aliás, na surdina, sem ninguém precisar ficar sabendo. E eu lá tenho cara de Ronald McDonald? Falando em topa tudo por dinheiro, e o Baú da Felicidade que bate na nossa porta pra fazer trambique? Perguntam quem da casa compra o carnê porque foi sorteado. Na primeira vez, todo ingênuo, disse que ninguém porque morava só, e imediatamente ouvi que o prêmio poderia ser repassado para o atual morador da casa. Tá boa? Alguns meses depois batem palmas, vou ver e é a mesma historinha. Gente sortuda mora nessa casa, né? Algum tempo depois, na terceira vez, quando perguntaram quem na casa comprava o carnê, não tive dúvidas em responder: “O Dunha!”.

[Ouvindo: Woo Hoo – The 5.6.7.8's]

sábado, 18 de novembro de 2006

O Que Terá Acontecido a Baby Jane?

Tava assistindo a novelinha das seis só pra passar tempo... Enquanto coçava o dedão do pé me deparei com um colega da época em que fazia teatro. Oh! Logo depois da surpresa inicial de vê-lo na TV, ouço alguém bater na minha porta: Toc, toc, toc! Seria o gnominho verde da inveja? Nem era, viu... Aliás, foram pessoas como esse sujeito que me ajudaram a desencanar da coisa. Porque podem estudam em uma dessas escolinhas que há aos montes. Saiba que pagando uma pequena fábula mensalmente por dois anos ganha-se um DRT (o registro profissional da categoria, exigência sindical no Brasil) tinindo de novo com tanto jeito pra arte quanto um nabo. Daí é só continuar sonhando em ser a new face a estrelar Malhação. Lembrando de sua mãe, viúva, lutadora (que faz o melhor tabule que já comi na vida), e o quanto ela deve estar exultante me deixa de certo modo feliz, claro. Ao mesmo tempo se naquela época de vacas anoréxicas, fazendo subteatrinho infantil, o fulano já se achava o Marlon Brando da zona leste paulistana, não quero nem imaginar o cu agora que está na Globo! Da mesma época gostaria de rever a Bianca, leonina, gente boa pra chuchu... Wow!!! Foi uma das bocas que mais beijei na vida!!! Fizemos A Bela Adormecida por muito tempo e eu encanava com o gosto ruim do batom praticamente todo dia. Perdi contato e o Orkut não prestou nem pra isso. Lôca, lôca, vá saber se ela ainda se chama Bianca Marques, ou se o Marques não é Marks... Ou Marx! Se bobear nem loira mais é! E o péssimo hábito de fazer lipo como forma de emagrecer? Tinha umas trocentas cicatrizes no corpo. Tomara que pelo menos ainda esteja viva. Se caráter valesse alguma coisa nessa carreira poderei vê-la sendo indicada ao Oscar algum dia... Tomara!

[Ouvindo: Sorry – Madonna]

sábado, 11 de novembro de 2006

Tróia

E o Betinho que morreu tentando acabar com a fome no Brasil? Chega a me dar culpa perder o sono por culpa de um spyware que o Bruce pegou e talvez eu só consiga me livrar disso na segunda vinda de Cristo. PC com spyware teimoso é tal e qual fiapo de manga preso no dente. E minha surpresa foi descobrir que o Ad-Aware não foi páreo pra ele. Por anos a fio nutri simpatia por ele... Levinho e competente, aparentemente. Um dos softwares que levaria na boa para uma ilha deserta se lá tivesse energia elétrica. Incluiria na bagagem o Winamp, ACDSee e of course Photshop. Sou completamente fiel até aos softwares. Levei anos pra me desvencilhar do Write, lembra dele? O vovô do WordPad. Só porque foi o primeiro que aprendi a mexer. Pra música e filminhos em geral não abro mão do Winamp. O ACDSee para visualizar imagens idem. A Adobe deveria ser (ainda mais) esperta e comprar ele também. Ideal para trabalhar em dobradinha com o Photoshop. Testei o Picassa, mas está a léguas de distância no quesito leveza e organização. E não gosto de programa que faz pastinha por conta própria... Humpf! Ainda uso o 6 que para o que quero tá de bom tamanho, mas agora tá na versão 9! Uma amiga disse que de tão bom ele agora deve fazer até pipoca... Tô me coçando pra encarar uma epopéia dial-up e ver as novidades. Não há dial-up que me segure para não baixar atualizações de softwares. Você acha que o Bruce pegou o spyware como?

[Ouvindo: Nineteen – Paul Hardcastle]

quinta-feira, 9 de novembro de 2006

Os Meninos do Brasil

Dependendo da palavra que você pesquisar no Google americano (o ponto com, automático para usuários do Firefox) ele não dá nem confiança. Vá para a página em português e como num passe de mágica receberá o retorno de milhares de sites. E incomoda saber que há um sistema de busca escolhendo o que você deve ou não ter acesso, o que é melhor ou não pra você. Por isso essa briguinha entre usuários Linux e Microsoft acho risível. Porque na verdade (fora o fato dos produtos da empresa do Bill Gates serem feitos ás pressas e possuírem bugs pra chuchu) é só uma questão de dinheiro. Se a utopia Linux por ventura chegar a ser o número um, verdadeiramente útil como ferramenta comum, nerds do mundo inteiro vão tacar pedra. Aí vai aparecer um outro nerd que lançará a versão Genux, a Geni do Linux! Porque o Google também já foi o queridinho de todos nós, mas endinheiramento parece rimar com escrotização galopante! E um alemãozinho pirado que certo dia colocou o nick dele no Google de seu país e apareceu como resultado o trailer de Night Of The Living Bi-Dolls que postei no You Tube? O germanicuzinho espumou de ódio e preconceito, relembrando os velhos tempos do Führer, deixou um comentário muito mal educado e uma mensagem ameaçadora exigindo a retirada do vídeo. Detalhe, ele se esconde na internet atrás de uma apelido tipicamente brasileiro (!!!) e só Deus pode saber que tipo de associação a versão do buscador no país dele fez entre o hilário (e até ingênuo) anúncio do filminho trash com ele. Em poucos minutos o vídeo era exibido com aviso de inapropriado, mas o link ali no menu ainda está valendo. Sim, o You Tube foi comprado pelo Google e é um lugar etéreo, onde ninguém pode soltar pum que do outro lado do planeta um serzinho pode se sentir ofendido sem motivo concreto e querer tirá-lo do ar. E claaaaaaaro, contei até dez e não adiantou! Mandei de retorno uma mensagem dizendo que era “Very Cool” um comedor de chucrute maluco! E agora estão para votar no congresso uma lei onde a gente precisa se identificar para entrar na Internet... Pera lá! O meu registro no provedor serve pra que? Aposto um CD da Line Records (Jamile ou Mara Maravilha, você escolhe!) com quem duvidar que isso vá se tornar uma aporrinhação só para quem se conecta atrás de notícias, trabalho e eventualmente ver gente (adulta) pelada! Pra constar, as palavras mais usadas no Google para chegar até aqui são “Dando o Cadilac”. E eu me achando tão original quando escrevi isso no post sobre o pornozão da Rita...

[Ouvindo: Esclava De Tu Piel – Azucar Moreno]

quarta-feira, 1 de novembro de 2006

Matilda

Se eu nomeasse posts não com títulos de filmes mas de livros, este se chamaria O Diário de Um Mago, ou qualquer outra porcaria de auto-ajuda que o valha. Pode-se aprender horrores só observando o que está á nossa volta. A primeira mordida da Glenda, a gata mal humorada, sempre é fraca, nem deixa marca. Nas próximas arranca sangue! Seu filho, o Vincent (vulgo Lambretinha), me diz todo santo dia que quanto maior o gato, maior é seu cocô! E da forma que o Boris levou certo tempo a descobrir que era um cão (dava saltos monumentais do sofá mesmo sendo um daschund anão) o gatinho agora o imita correndo pela casa com uma meia na boca. Mas um cachorro jamais mia ou gatos latem, por mais que se esforcem. Até entre eles o princípio educacional passa pela observação e imitação de modelos. Que sorte quando estes são positivos... A revista Set publicou mês passado biografias dos principais assassinos seriais que tiveram suas vidas transformadas em filme. Absolutamente todos receberam uma infância bem hardcore criados por fanáticos religiosos, violentados e marginalizados logo na tenra idade. Talvez a mais repugnante história seja a de Ed Gein, o monstro humano cujos feitos apavoraram a América entre 1947 e 1957 gerando nada menos que Psicose, O Massacre da Serra Elétrica e O Silêncio dos Inocentes. Argh! E ninguém ainda leva a molecada a sério. E que resíduos ficará em suas cabeças desta época democrática e negra onde um país inteiro deu os ombros, fingindo ser normal os mais vergonhosos escândalos políticos dos últimos 14 anos? Salvem as criancinhas!

[Ouvindo: I.F.O. (Identified Flying Object) – Deee-Lite]
Related Posts with Thumbnails