segunda-feira, 16 de agosto de 2004

Pink Flamingos

Teria todo brega seu dia de cult? Aliás, quantas vezes nesta encarnação você acha que já tentei definir as duas coisas aos incautos e curiosos? Assim por cima, dá para arriscar que o brega pode ser cult, mas o cult jamé será brega! O cult pode não mudar sua vida em absolutamente nada, mas vai te divertir um bocado! O que nada mais é que pura questão de gosto e/ou opinião pode beirar a discussão sociológica canhestra, tão familiar à demagogia brazuca. E que país fantástico para a fabricação de mitos cults! E que Luz Del Fuego nos ilumine!!! Há um caso absurdo de junção do erudito e do brega que gerou um saborosíssimo fruto cult! Os Saltimbancos Trapalhões, reprisado à exaustão na sessão da tarde na década de 80 (quando éramos mais felizes?), reuniu, de uma tacada só, o popularesco Os Trapalhões e a ousada peça de Chico Buarque. Nada menos que comunismo ("...Começo a me sentir melhor agora que somos três...") para criancinhas. Os Trapalhões me deixam com a pulga atrás da orelha: se éramos mais ingênuos, ou se eles ficaram péssimos com o passar dos anos... Se mesmo antes do grupo ser desfeito já não havia a mínima graça, hoje em dia Renato Aragão é intragável! Mas quanto à película, nunca tinha entendido a lógica da coisa na época, ou quem sabe, absorvi um pouquinho daquilo tudo sem nem perceber. A canção da gata, interpretada por Lucinha Lins, mostra de forma graciosa o quanto é importante ser livre, seguir nossos instintos, nos juntarmos aos nossos iguais para sermos mais fortes, ao invés de uma vida pacata, porém cerceada, com nosso eu aniquilado... Não vale a pena! Boa parte desta trilha pode ser pega no bom e velho Kazaa. Seus petits precisam conhecer isto!!! Agora pra você, imperdível mesmo é o desde já não só cult, mas CRRRRRRRRRRRRRRRRássicu vídeo da Rita Cadillac! E cê acredita que a princípio fiquei constrangido em comprar? Mas como resistir? Rita é patrimônio pop trash nacional! E sacrilégio seria deixar isso passar em branco. Um vídeo com ela dando o cadillac e tudo deveria ir parar na cinemateca nacional! Sim, é hardcore até ao osso (Wow, quase rola um fist!), mas muuuuuuuuito divertido! Entre uma cena e outra de sexo (são duas, e bem tosquinhas se é que você me entende) rola (sem acento circunflexo, note bem!) uma espécie de entrevista nos back stage. Meu, Patty Diphusa, aquela personagem de Almodóvar, perde feio! E ela tá com 50 aparentando 60!!! A produção perfeita, com make up bem 70's, sapato tipo Dancin Days, cílios postiços, e ela chacoalhando o cabelón no melhor estilo chacrete!!! Muito bacana mesmo... Oh! E durante a entrevista ela deixa bem claro (uma dez vezes, acredite!) que está fazendo aquilo por experiência. Ok, esta senhora na verdade é uma cientista! MARAVILHOSA!!! Precisava ter esta pérola na minha coleção. Só faltou ela cantando Maria Sem Vergonha, cujo CD procuro há quase 10 anos e nada! Nem a entrevista da Tati Quebra Barraco à Preta Gil (momento histórico de finesse em nossa TV, cê viu?) é tão cult!!!

[Ouvindo: TAKAKO MINEKAWA - maxi on! - ]
Related Posts with Thumbnails